rogbenites@gmail.com

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Aplatéia, Sisprem e DAE

A manchete do jornal de amanha, discussoes nas radios .......................

" Vereadores ouvem o apelo e sedem a pressao popular ao nao aprovar o aumento da taxa da àgua do DAE"  ?


Hoje fui assistir a uma peça de teatro na câmara de vereadores, pois seriam votados projetos importantes para a comunidade santanense, os protagonistas logicamente, os nobres vereadores.  Estavam presentes dirigindo os trabalhos na mesa o presidente da casa Bernardino Fontoura do PSDB, vice Melado do PTB e substituindo ao secretário e futuro presidente Sérgio Moreira que assumirá dia 3 de janeiro o Xepa do PDT, a bancada da situação do governo Wainer estava completa com a presença do Nelmo, Batista e Ivan todos do PSB, Ivan substituía Edu do DEM, pelo lado da dita oposição estavam Glauber do PT, Carine PMDB, Germano e Coronel PTB.



Pela importância do momento e o apelo da mídia, o plenário estava lotado, com lideranças políticas, representantes de associações de bairros e pessoas da comunidade. Ao abrir a sessão de imediato informaram que havia um acordo entre “TODOS” eles para votarem o Projeto de Lei n˚ 164/0 – Altera os artigos 154 e 157 da Lei municipal n˚5066/06, adequando essa aos dados atuariais pertinentes a assistência à saúde, redefinindo os descontos e co-participação dos segurados do SISPREM.

A proposta da situação era de aumentar em mais de 50% consultas, exames e hospitalizações, com o “ACORDAO” entre os vereadores, aprovaram por unanimidade um aumento em média de 30% nos itens citados acima, ou seja, uma vergonha, apesar do apelo e protestos dos funcionários públicos e do DAE que estavam presentes. Sem ao menos discutir e propor alternativas para amenizar a situação falimentar do sistema de previdência do município, foi goela abaixo, a alegação foi a seguinte votamos uma ementa que rebaixa o reajuste ou passaria assim mesmo.

“Os funcionários públicos pagaram a conta mais uma vez, os trabalhadores como sempre, infelizmente pela falta de representantes que defendam seus interesses naquela casa e na própria direção de seu sindicato”.


        Chegou a hora de apreciar o projeto mais esperado por todos,  o aumento da taxa da água, Projeto de Lei n˚167/10 fixa as taxas de água, esgoto expediente e de prestação de serviços do DAE e dá outras providencias.   Muita falácia da oposição, aproveitando o grande público presente como era de esperar. 

O povo com cartazes e palavras de ordem cobrou dos ilustres vereadores para que não aprovassem o aumento da taxa da água, a pressão surtiu efeito e por cinco votos foi rejeitado o projeto de Lei, sendo que o melado que vota com situação votou contra o aumento.





Quase todo o plenário ecoou “O povo unido jamais será vencido”, a consciência e o medo de não ser reeleito pesou entre os vereadores.

Conseguimos, pelo momento não pagar a conta, ficou claro e evidente que as más gestões na autarquia nos últimos anos è que a levaram a esta grave crise financeira, porém se percebe que a situação è grave e no ano que se inicia Wainer e seus aliados irão tentar de novo, fazer com que a corda rebente no lado mais fraco, nos “trabalhadores”, como sempre, pois os maiores devedores e consumidores não são cobrados.

O que tiramos de concreto de tudo isso?

O povo quando se mobiliza è mais forte do que tudo, pois a democracia e liberdade emanam do povo, temos que nos organizar e pressionar somente assim as coisas funcionam, foi uma demonstração de cidadania de todos que lá estavam e dos que em casa acompanhavam pelas rádios, espero que nas próximas votações de relevância como o aumento dos salários dos vereadores, prefeito e secretários estejam todos lá novamente.

Sem esquecer que apartir do dia 1˚ de janeiro a passagem do transporte público passará a custar R$ 2,00, ou seja, 25% de aumento eles os nobres vereadores dirão “foi o conselho municipal de transporte que instituiu, nós não temos nada que ver com isso”, è brincadeira ou quer mais?

Aumento e mais aumento o povo e os trabalhadores já não agüentam mais, e necessário nos organizarmos e discutirmos a luta de classe, entre o que detém o “capital” o dinheiro seus interesses políticos através de seus velhos partidos e nós trabalhadores que temos a força do trabalho e que infelizmente sofremos com os desmandos, pois não temos “ainda” um verdadeiro representante de nossos anseios e ideais na casa do povo.







Feliz 2011 a todos, muita saúde o resto a gente corre atrás,,,,, valeu.



Rogério Benites

domingo, 26 de dezembro de 2010

Vereadores, Prefeito e secretàrios de Livramento receberao aumento de 5 % ?

alèm de ser contra o aumento da taxa dàgua do DAE, IPTU, estacionamento rotativo ou qualquer outro forma de tributo que aumente a carga para os trabalhadores, nòs do PSOL vamos pautar com o novo presidente da camara de vereadores Sèrgio Moreira que o aumento de seus salàrios do prefeito e secretàrios seja de 5 % o mesmo que os trabalhadores receberam em mèdia no Brasil, haja vista, que depois do aumento dos deputados federais, senadores, presidente, deputados estaduais o direito ao aumento se estenderà atè a o nosso legislativo.

Sei que o que està em lei no orçamento nao pode ser mudado, 7% ou 8% destinado ao legislativo, porèm se todo os recursos nao forem utilizados, eles retornam ao executivo e poderao receber novo destino como a pròpria lei permite, 25% para a Educaçao, 15% Saùde e assim por diante, seria de bom tom se os recursos fossem destinados para instituiçoes que necessitem efetivamente como a Santa Casa de Misericòrdia, deste que preste conta do recursos pùblicos.

Em 2008 os vereadores se deram 40% de aumento aqui em Livramento, externamos ao povo nossa indignaçao mas infelizmente grande parte das pessoas ainda acredita nas velhas politicas e seus velhos partidos

O que se percebe è a falta de posiçao politica em defesa dos interesses do povo e dos trabalhadores na camara de vereadores de nossa cidade, tanto a situaçao como a dita oposiçao sao defensores de seus interesses os de quem os patrocina.

O povo merece ter um representante que lute pelos seus ideais no legislativo santanense, para que isso aconteça necessitamos concientizar cada vez mais as pessoas o povo, pois quem sempre sofre e acaba pagando a conta è o lado mais fraco, nòs trabalhadores estamos sem representatividade politica.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Parlamentares 62% x Trabalhadores 6%

Enquanto que o reajuste previsto para o salário mínimo em 2011 será de apenas 6% (somente repondo as perdas inflacionárias), nesta semana os parlamentares aprovaram um aumento de 62% em seus próprios salários. O PSOL foi o único partido a se manifestar contra esse aumento.




Ao mesmo tempo em que o governo Dilma já anuncia cortes generalizados nos gastos sociais em 2011, os parlamentares também aprovaram aumentos de 133,96% para a presidência da República e de 148,63% para os ministros.



Ou seja: para os gastos sociais, o arrocho. Para parlamentares, presidente e ministros, aumentos muito acima da inflação

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Abaixo-assinado Construçao do Hospital Pùblico em Santana do Livramento

Movimento Prò-Construção do Hospital Público em Sant`Ana do Livramento.



O Governador Tarso Genro se comprometeu de construir quatro novos hospitais em seu governo totalmente pelo SUS, vide em seu

bloghttp://www.blogdotarso.com.br/manifesto-da-saude/
Eu quero que um seja em nossa cidade livramento e voce?

Vamos multiplicar a proposta com amigos e contatos assinem e façam parte desta luta.



Iniciamos abaixo-assinado in loco, agora com a oportunidade de fazer via internet convido a todos(as), para que se somem nesta luta e multipliquem a idèia, onde quem ganharà certamente serà o nosso povo e a regiao, prestando atendimento a saùde, gerando emprego e renda e desenvolvendo a regiao da fronteira.



Maiores informaçoes em meu blog http://rogeriobenites.blogspot.com/


Obrigado


Nós, cidadãos, abaixo-assinados, viemos através deste, requerer que seja construído um hospital público em Sant`Ana do Livramento, dando continuidade ao anseio popular por uma saúde pública, gratuita e de qualidade.



Justifica-se o presente pela falta de atendimento a saúde digna para a população da fronteira, devendo ter que deslocar-se 1000 km ida-volta para receber atendimento à saúde, por nossa cidade não ser referencia na área da saúde e por sermos a região mais pobre do Estado. Buscamos a efetividade do direito fundamental à saúde, conforme a Constituição Federal, através de um hospital totalmente SUS.



http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=P2010N4463#

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Lançado abaixo-assinado pelos direitos políticos de Luciana

A deputada federal Luciana Genro lançou na última segunda-feira, 6, um movimento pelo direito de candidatar-se a vereadora de Porto Alegre em 2012. Segunda mais votada ao cargo de deputada federal nestas eleições na capital gaúcha, Luciana não foi reeleita devido à regra do coeficiente eleitoral. E pode ser considerada inelegível, pois seu pai, Tarso Genro, elegeu-se governador do Estado. Agora, a parlamentar quer representar a população que lhe deu cerca de 60 mil votos (130 mil em todo o Estado) na Câmara Municipal.

No ato realizado no salão nobre da Faculdade de Direito da Ufrgs, com a presença de personalidades de diversos partidos políticos e movimentos sociais, foi lançado um abaixo-assinado em defesa dos direitos políticos de Luciana. A petição já está disponível na web através do link

www.peticaopublica.com.br/?pi=LG2012.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Santa Casa de Misericòrdia

Rogèrio Benites: Mudanças Necessàrias

Mudanças Necessàrias

Mudanças necessárias


Vivemos na era da informação, globalizados, transacionamos bens e serviços, bilhões de dólares na bolsa de Nova York podem ser transferidos automaticamente para a bolsa de valores de São Paulo, Tókio ou Londres, com um simples toque de dedos, ela dita a velocidade de nossas vidas.

Ao vivo acompanhamos os fatos sociais enchentes na Venezuela no Peru, assistimos também que Mahmoud Ahmadineja do Irã informar ao mundo que tem em sua pose urânio enriquecido, segundo ele para fins pacíficos, mas para a ONU existe a possibilidade de que este país construa a bomba atômica, ou seja, estamos conectado globalmente. 

A invasão na favela da rosinha no Rio de Janeiro os caveirões subindo morros a policia prendendo bandidos e traficantes, todos os gols da rodada final do campeonato brasileiro o choro dos milhares de torcedores as alegrias e tristezas tudo on line ao vivo sim a era da informação chegou para ficar trazendo os pròs e contras como tudo na vida.

Percebemos que o que parecia impossível para nossos pais e até para nós mesmos de ocorrer já foi, não è mesmo? Celulares, internet, ipod, etc. mais e mais produtos que nem ao menos sabemos exaurir sua capacidade de recursos já lançam um novo mais sofisticado para comprarmos.

Isto nos faz pensar, analisar e concluir que realmente assim como a era da informação há outras tantas coisas tão importantes como nos comunicar e estar informado está mudando a toda hora, o mundo a sociedade a natureza, não somos mais quem éramos ontem, imaginem há alguns anos e o tempo vôo e tantos fatos aconteceram. Lula presidente, reeleito, Dilma a primeira mulher presidente do Brasil quem diria? Tarso governador do Rio Grande do Sul cito estes novos governantes para ilustrar e para chegar ao nosso mundinho a nossa aldeia chamada de Livramento.

Pois quando abro o jornal leio e também percebo mudanças importantes, necessárias como as novas direções da ONG alo Rin, APAE e a mais importante a meu ver a vitória da oposição na URCAMP, após 19 anos de poder o Sr. Medina e seus aliados deixarão o poder, o compromisso da nova reitora de Bagé a Senhora Lia è de realizar eleições diretas para a escolha do prò-reitor no próximo ano. 

Eu que fui acadêmico da instituição, hoje formado em administração de empresas sempre defendi a democracia, transparência e a independência de Bagé em todos os níveis e por posiçao polìtica não era bem visto por muitos professores e alunos, ainda mais socialista e líder do PSOL em uma instituição conservadora de uma região do estado atrasada culturalmente e educacionalmente, mas enfim quem diria que isso iria mudar?

Concretamente era necessária esta mudança, pois senão o fim chegaria primeiro, quem lê conhece a realidade da universidade sabe do que estou falando.

Entretanto o respeito e a consideração que tenho pela instituição, è imensa, aprendi a gostar e fazer parte com muito orgulho do mundo acadêmico a construir o conhecimento.

Torço e trabalharei para que cada dia a sociedade melhore suas condiçoes para com o nosso povo, dando oportunidade para quem nela deseja trabalhar e crescer dignamente, honestamente, por isso as mudanças sao necessàrias.

Outra mudança necessária será na direção e provedoria da Santa Casa, meu próximo texto.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Pluralidade marca o ato em defesa da elegibilidade de Lucina Genro


Pessoas ligadas a diversos partidos políticos, entidades jurídicas e sindicais, movimentos sociais e estudantis, sociedade civil e eleitores em geral lotaram na noite desta segunda-feira, 6, o salão nobre da Faculdade de Direito da Ufrgs, em Porto Alegre, para defender o direito da deputada federal Luciana Genro (PSOL) de ser candidata a vereadora em 2012. Dentre as autoridades que prestigiaram o evento, estavam o vice-governador Paulo Feijó (DEM), o ex-governador Olívio Dutra (PT), o prefeito José Fortunati (PDT),a senadora eleita Ana Amélia Lemos (PP) e os deputados Ibsen Pinheiro (PMDB) e Manuela d’Ávila (PCdoB), além de deputados estaduais, vereadores e lideranças ainda de outras siglas, como PV, PPS e PTB.


“É um prazer poder reunir personalidades tão variadas neste ato político-jurídico”, declarou Luciana, que fez ainda questão de saudar as presenças de amigos como o músico Thedy Correa, o advogado e apresentador José Antônio Pinheiro Machado e a própria mãe, Sandra Genro. Luciana explicou a ausência do pai, Tarso Genro, que foi chamado para uma reunião em Brasília com o presidente Lula. “Acho que Lula sabia deste ato…”, brincou a deputada, que aproveitou para apontar uma diferença marcante na política dela e de seu pai: a relação como governo federal. Tarso sempre foi nome forte do governo, ocupando quatro ministérios, enquanto Luciana foi expulsa do PT por combater a reforma da Previdência. “É mais uma demonstração de que temos trajetórias distintas e políticas divergentes, embora pai e filha.”

Tarso enviou uma argumentação jurídica sobre a controvérsia a respeito da elegibilidade de Luciana. Filha do governador eleito, ela poderia perder os direitos políticos, pela letra fria da lei, que impede a eleição de parentes de governantes a instâncias inferiores a seus cargos. Sandra leu trechos do textos, em que Tarso argumenta que a norma que prevê inelegibilidade de parentes visa ao “alargamento da liberdade política”, evitando oligarquias familiares, “e não a sua restrição”. Luciana já sendo detentora de conhecida carreira política não poderia ter seu direito constitucional de ser votada devidos a laços consaguíneos. O jurista Fábio Konder Comparato também enviou argumentação nesse sentido, lembrando ainda que Luciana é “representante fundamental das ideias socialistas na política brasileira e gaúcha e não pode ficar à parte da vida eleitoral”.

Luciana recordou que há correntes jurídicas que apontam interpretações diferentes para a Lei das Inelegibilidades: “Há a corrente reacionária – que é a mesma que tentou impor a cláusula de barreira e que tanto defente o coeficiente eleitoral – que usa a leis para restringir o acesso do partidos pequenos, das ideias socialistas, à vida política”, acusou. Ela contou que, ao começar a militar aos 14 anos, nunca pensou que seguiria uma carreira política: “Não queria me candidatar a cargos públicos, queria atuar em sindicatos – coisa que nunca fiz -, mas a vida me levou ao Parlamento e lá eu represento uma expressiva parcela da população. Nestas eleições, fui a segunda mais votada em Porto Alegre e quero seguir representado esses eleitores.”

O ato abriu um movimento que se estenderá por dois anos, a fim de sensibilizar a Justiça eleitoral do desejo coletivo e da legabilidade da candidatura de Luciana. No evento, foi lançado um abaixo-assinado que seguirá circulando pela cidade e, em breve, estará disponível na internet. “Obrigada pela presença e por estarem dispostos a comprar esta briga conosco!”, agradeceu a deputada.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Wainer uma avaliação de seu governo

Avaliação do governo Wainer PSB segundo o instituto Mèthodus a administração municipal foi avaliada como ruim ou péssima por 47,8% abaixo do governo corrupto de Yeda do PSDB que ficou com 40%, avaliado como péssimo ou ruim, demonstra a indignação do povo santanense com a política adotada pelo mandatário municipal e sua base de governo.

Dentre elas o fechamento do Hospital Santa Casa por 5 meses as centenas de mortes e a demissão de mais de 100 trabalhadores do hospital, mesmo Wainer defendendo-se na reportagem de domingo último No jornal Aplatèia, onde diz e transfere a responsabilidade para o governo do Estado e para “Os donos do Hospital” devido o hospital ser privado e receber recursos públicos sem prestar contas a comunidade o que de certa forma tem razão.

Outro fator de fundamental importância no contexto certamente è o aumento da taxa d’água pelo DAE para tapar os furos dos últimos administradores ao qual está sendo discutido na câmara de vereadores e o aumento de 8,5% no IPTU já aprovado, dentre outros aumentos e taxas cobradas dos contribuintes, onde em contrapartida o município deveria oferecer serviços à população santanense como acesso à saúde, segurança, educação e geração de emprego, mas não o tem efetivamente, vide Livramento não è referencia em nada na saúde, somente manda os pacientes para fora da cidade, o narcotráfico e a prostituição infantil aumentaram seus índices, assim como o desemprego onde as pessoas continuam indo embora da cidade para ter dignidade através de um emprego.

Wainer terá a oportunidade de se redimir ou amenizar seus índices de reprovação com a nova conjuntura política onde o PSB faz parte do governo federal da presidente Dilma e è o Vice de Tarso Genro com Beto Gril fazendo em um ano o que não fez em seis.

Ou seja, as pessoas começam a perceber a importância de elegermos verdadeiros representantes de seus interesses, que verdadeiramente lutem pelos mais necessitados, pelos trabalhadores, haja vista que na atualidade no legislativo santanense existem bastante publicidade e gastos do dinheiro do povo, mas de trabalho concreto de beneficio è quase zero.

Nós do PSOL apresentamos projetos nas eleiçoes de 2008, a nossa posição è clara tanto na questão do Hospital, seu fechamento foi uma decisão política assim como sua reabertura, quanto a questão do DAE entendemos que nao deve haver aumento algum  na taxa d’água, caso haja deve ser para os maiores consumidores e cobrar dos grandes devedores, reduzir a taxa para os trabalhadores, assim como isentar quem está abaixo da linha de pobreza e que recebem a bolsa família,a final estamos acima do maior reservatório de água doce do mundo o aqüífero Guarani e, portanto nada mais justo que façamos um bom uso desse recurso assim como sua preservação.



Rogério Benites

Próximos textos:

Mudanças necessárias

Urcamp, ONG alô Rin, APAE e Santa Casa

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Convite Luciana Genro candidata em 2012



O PSOL – Partido Socialismo e Liberdade organiza ato público pelo direito democrático de Luciana Genro poder se candidatar nas próximas eleições municipais. A Lei das Inelegibilidades prevê que parentes de governantes não podem se candidatar a instâncias inferiores, exceto em caso de reeleição. A deputada federal não se reelegeu no pleito deste ano e, portanto, estaria inelegível por pelo menos oito anos, pois seu pai, Tarso Genro (PT), elegeu-se governador do Rio Grande do Sul.


Luciana pretende concorrer a vereadora por Porto Alegre, em 2012. Para o advogado que trata do caso, Antônio Augusto Mayer dos Santos, há jurisprudência que permite a candidatura. Ele aponta ainda a independência política de Luciana e que o Legislativo municipal é um Poder autônomo e independente do governo do Estado: “Após 16 anos de atividade política em quatro mandatos parlamentares, Luciana Genro é uma respeitável portoalegrense na plenitude de seus direitos políticos. Diante disso, a convicção é no sentido de que o texto constitucional, se a um ângulo visa impedir desvios ou anomalias, a outro não ostenta amplitude a ponto de, no próximo pleito, impedir o exercício dos mencionados direitos em vista de uma cadeira no Legislativo Municipal, que é Poder autônomo e independente do governo Estadual. Essa é a magnitude da pretensão jurídica a ser perseguida em seu direito.”

“Acredito que a minha trajetória política e os meus 16 anos de mandato são a prova cabal da minha independência política em relação ao meu pai. A lei não pode se prestar a absurdos. Tenho certeza que a Justiça vai prevalecer e eu terei a oportundidade de participar das eleições em 2012. Peço o apoio de todos, independentemente de votarem ou não em mim, em nome da democracia”, diz Luciana.



O ato jurídico-político ocorrerá em 6 de dezembro, às 18h30min, no auditório da Faculdade de Direito da Ufrgs (Av. João Pessoa, 80 – Centro), em Porto Alegre.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

G 20 Crise do Capitalismo

Por Joana Salém Vasconcelos, equipe da Secretaria de Relações Internacionais do PSOL

O G-20 é o grupo que reúne as maiores economias do mundo capitalista. Deste grupo fazem parte Brasil, Argentina, México, África do Sul, EUA, Canadá, China Japão, Coréia do Sul, Índia, Indonésia, Arábia Saudita, Turquia, União Européia, França, Alemanha, Itália, Reino Unido (Inglaterra, Irlanda, Escócia), Rússia e Austrália. Reuniram-se em Seul, capital da Coréia do Sul, no dia 12 de novembro na tentativa de encontrar um acordo para a disputa cambial e monetária desencadeada a partir da crise de 2008. Aparentemente, esse encontro de cúpula não gerou nenhuma definição importante e apenas revelou que China, Alemanha e EUA precisam de mais rodadas de negociação para sair do impasse.

Qual é o impasse? Em resumo, os EUA estão beirando a recessão: com baixa atividade econômica, poucos compradores internos e externos, e muita especulação financeira. O descompasso entre muita atividade especulativa e pouca atividade produtiva foi uma das causas gerais da crise econômica iniciada em 2008. Para reverter em curto prazo esta situação, o Federal Reserve (Banco Central norte-americano, controlado por grupos privados e apelidado de Fed), resolveu injetar 600 bilhões de dólares na economia. E daí?

Essa quantidade de dólares a mais na economia diminui o valor do dólar e aumenta relativamente o valor das outras moedas (como está ocorrendo com o Real, por exemplo). Para os brasileiros de classe média e classe baixa isso parece muito bom para o consumo: comprar produtos importados, viajar de avião, comprar mercadorias antes inacessíveis, etc. Num sentido imediato, esta é a sensação de uma moeda forte. Então, há duas ressalvas iniciais. Primeiro: essa sensação é falsa, porque a valorização do Real é artificial. Não passa da exportação da alta atividade especulativa dos EUA para o Brasil, gerando a possibilidade de crise financeira no Brasil. Segundo, ela pode ser ruim para a economia nacional porque as mercadorias dos EUA ficam muito baratas e “invadem” o mercado brasileiro, gerando uma dependência maior dos EUA. E as mercadorias brasileiras ficam caras e não vendem tanto. Por isso, os EUA estão exportando a crise econômica capitalista por meio do que ficou conhecido como “guerra cambial” (uma guerra que envolve os valores das moedas e a competitividade delas nos mercados mundiais).

Essa injeção de dólares afeta muitos outros países. A China, um peculiar capitalismo de Estado, se protege, com suas milenares muralhas, da queda artificial do dólar. A cada centavo que o dólar cai, eles fazem cair o Yuan (moeda chinesa), num espelhamento que irrita os EUA e esteriliza sua política monetária.

O que importa tudo isso? Que há um esgotamento do modelo capitalista mundial, e nem sequer os supostamente experts da política econômica conseguem resolver. Essa atitude dos EUA, que gera tanta discórdia, é fruto da crise econômica mundial, dos desmoronamentos financeiros de bancos, da transferência de gigantescos recursos públicos para os buracos cavados pelo setor privado, do livre-cambismo como princípio abestalhado de vida, da irracionalidade inerente do modo de produção capitalista. Sendo assim, pode-se perguntar: afinal, como foi que se chegou a esta condição?

O poder do dólar: o que são os padrões monetários mundiais?

Afinal, de onde veio este enorme poder da moeda estadunidense? Antigamente, o sistema econômico mundial se lastreava no padrão-ouro. Todas as moedas deveriam corresponder a uma quantidade de ouro realmente existente. Depois da II Guerra Mundial, em 1944, o padrão-ouro perdeu funcionalidade para o capitalismo. As economias européias estavam destruídas e os EUA viram um bom momento para avançar sobre o controle monetário mundial, congelando os desequilíbrios geopolíticos num novo regime financeiro. O novo regime foi batizado de Bretton Woods.

O Bretton Woods é o padrão “ouro-dólar”. O dólar passou a ser oficialmente a moeda que baseava os valores das outras moedas, ou seja, um padrão monetário internacional. Todas as moedas poderiam se fortalecer ou enfraquecer sempre em função do dólar, e esse dólar estaria supostamente lastreado em ouro realmente existente. Com isso, os EUA passaram a controlar o valor das moedas e a quantidade de moedas em circulação, mas com o limite físico da existência do lastro em ouro. Foi em 1944 que surgiu o FMI e o Banco Mundial (nesta época, chamado BIRD – banco internacional de reconstrução e desenvolvimento), como organismos de dominação imperialista que induzem os endividamentos dos Estados Nacionais.

O Bretton Woods entrou em colapso em 1971. Desde então, surgiu um novo padrão ainda mais unilateral: o “padrão dólar”. O “padrão dólar” eliminou a necessidade de lastrear as moedas em ouro, e transformou o dólar num valor universal para determinar as riquezas nacionais. Assim, todos os países passaram a depender plenamente do bom funcionamento da economia dos EUA. O Consenso de Washington de 1989, que formulou as diretrizes do neoliberalismo, estava inteiramente baseado no “padrão dólar” e no poder de interferência dos EUA em todas as economias, a partir de sua moeda. O “padrão dólar” se tornou um mecanismo totalitário de domínio econômico, que se desdobra em domínio de todas as esferas da vida nos países da periferia do capitalismo. O rebaixamento de salários, o estrangulamento dos direitos trabalhistas e previdenciários, as privatizações, o desmonte dos sistemas públicos de saúde, educação e transportes, todas estas políticas presentes com plena vitalidade de 1990 até hoje fazem parte do jogo de interesses do “padrão dólar”.

Os EUA, através do “padrão dólar” criaram o mundo à sua imagem e semelhança: consumismo, miséria, espetáculo, racismo, especulação financeira, violação dos direitos humanos, reality shows, filas nos hospitais. Mas agora não podem mais sustentar o que foi criado e “pedem água”. A proposta por eles apresentada na reunião do G-20 é o oposto dos preceitos básicos do Consenso de Washington. Propuseram uma radical regulamentação dos mercados, limitando oficialmente os déficits ou superávits das contas nacionais a 4% do PIB de cada país.

Os EUA são os donos da máquina de imprimir dinheiro, mas…

O que fazer? Eles são os donos da máquina de imprimir dinheiro, mas não contavam com a capitalização feroz da China, com a potência de ferro da economia alemã, com a emergência das economias do Brasil, África do Sul e Índia. Os próprios EUA, portanto, chegaram ao ponto de propor uma regulamentação, pois estão perdendo a concorrência mundial. Eles não perdem a concorrência mundial desde 1944. Mas como tudo na história tem um fim, com exceção da luta de classes, a hegemonia norte-americana também está dando sinais de desgastes profundos.

É um papel ridículo ao que se prestam os EUA. De defensores principistas do livre mercado há mais de 50 anos, foram a Seul com rubores nas faces, olhar cabisbaixo, dizendo algo como ‘parece que estávamos errados, melhor mesmo seria criar algumas regras para o mercado mundial’. O jogo virou. E ironias a parte, o vice-chanceler da China declarou que “a imposição artificial de uma meta numérica só nos lembra da era das economias planificadas” (Carta Capital, ano XVI, n° 622), com o que os representantes da Alemanha concordaram enfaticamente. Espetáculo do contrário!

Os EUA querem regular a economia porque encabeçam o ranking de devedores mundiais, e podem até mesmo não conseguir pagar as suas dívidas adquiridas após a crise de 2008. Estão pagando o preço da irresponsabilidade orgânica de Wall Street: o pagamento das faturas dos grandes bancos com erário público, a injeção exagerada de dólares no mercado, a guerra do Afeganistão, entre outras políticas tipicamente imperialistas. Além disso, eles possuem sucessivos déficits nas contas nacionais, ao contrário de China e Alemanha, que são superavitárias (tem saldos positivos nas contas nacionais). A limitação de 4% para saldos positivos ou negativos nas contas nacionais do G-20 é nada mais nada menos que uma política de salvar a pátria norte-americana com custos comerciais distribuídos mundialmente. Isso significaria estrangular as políticas sociais de todos os países dispostos a fechar seu balanço comercial de acordo com as vontades do império. Os EUA ouviram um constrangedor “Não!” de todos, sem exceção, todos os países do G-20.

Infelizmente, nesse caso todos os lados da disputa são indignamente apaixonados pelos seus próprios interesses empresariais. E todos já se esqueceram da Declaração Universal de Direitos Humanos, apesar de a terem outrora assinado.

http://internacionalpsol.wordpress.com/2010/11/21/g-20-o-beco-sem-saida-do-dolar/

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Santa Casa, Manifestaçao no Congresso Nacional faz dois anos dia 12

Por esses dias de novembro de 2008, pós eleições municipais eu coletava informações a respeito dos “Supostos desvios de recursos do Hospital Santa Casa de Misericórdia”, e os encaminhei a nossa deputada federal do PSOL Luciana Genro. Exatamente no dia 12 de novembro do mesmo ano Luciana manifestou-se no Congresso Nacional sobre os desvios, o texto è de minha autoria, dois dias após a direção veio a público afirmar nossas suspeitas dizendo:


“Desviaram inicialmente R$ 250 mil da instituição, hoje sabemos que passa dos R$ 500 mil”.

Ou seja, faz dois anos e nada de encerrar o inquérito da PF, ouve-se a boca pequena que sairà o resultado do inquérito ainda este mês, tomara que sim.

Entretanto o povo, trabalhadores e a própria sociedade não valorizam o nosso trabalho e a luta que fizemos para defender a instituição se existe alguém que lutou e luta pela Santa Casa esse alguém sou eu è o PSOL.

Vejo no jornal a inauguração da UTI provisória com cinco leitos, com “equipamentos doados pela prefeitura”, ótimo quem não vai querer que tenha uma UTI para atender o nosso povo, claro que queremos.

Porém há de se perguntar, quando o hospital fechou em outubro de 2009 existia uma UTI certo, funcionando com 10 leitos?

E os equipamentos da antiga UTI onde foram parar?

Não existem mais o que aconteceu?

São indagações que tenho que fazer, pois para muitos è o que está ai e bom vamos pensar pra frente esquece o passado, eu digo e afirmo que não è bem assim, enquanto tem muitos trabalhadores passando fome e sem poder cobrar seus direitos tem muita gente rica com os desmandos ocorridos no hospital, os quais muitos ainda continuam acontecendo.
Devemos estar atentos, pois os recursos pùblicos utilizados ali devem ser trasparentes e para o bem da sociedade e nao de grupos politicos que acham que sao donos do hospital.



Acompanhem o pronunciamento da Deputada Luciana Genro no Congresso Nacional no dia 12 de novembro de 2008 onde denunciamos as irregularidades e o que iria acontecer com os trabalhadores assim com a suspensão do atendimento.



Sr. presidente, sras. e srs. deputados, sras. e srs.

que acompanham a sessão,



Venho falar sobre a Santa Casa de Misericórdia de Santana do Livramento,

na região da Campanha do Rio Grande do Sul, que é um hospital filantrópico centenário.

Lá, recentemente, abriu-se o debate sobre a Contratualização do Sistema Único de

Saúde, o que seria nefasto à instituição que já passa por diversas

dificuldades, pois esse programa exige o corte de gastos e, assim, os hospitais

resistem a internar pacientes, para diminuir custos e aumentar a receita, em

detrimento da saúde da população. Dentre as dificuldades da Santa Casa, está uma

série de denúncias de irregularidades, que vão desde o desvio de verbas até o

assédio moral a funcionários, o que nos deixa perplexos.



As suspeitas que recaem sobre o atual administrador, João Antonio dos

Santos, são escandalosas, pois enquanto notas são falsificadas e materiais

comprados além dos limites da fronteira do Brasil, o hospital segue vivendo

graves crises institucionais e no atendimento, como a suspensão de diversas

cirurgias eletivas pelo SUS. Cerca de 250 mil habitantes, das cidades de Quaraí,

Rosário do Sul e Dom Pedrito, incluídos ainda os brasileiros que residem em Rivera,

no Uruguai, e eventualmente os próprios cidadãos uruguaios, quando necessitam

de um atendimento de maior complexidade recorrem à Santa Casa, único hospital

integrado ao SUS na região.



Os 380 funcionários da instituição temem a ameaça de demissão em massa,

num flagrante de assédio moral já denunciado ao Ministério Público do Trabalho.

Circula pelos corredores uma inacreditável "lista negra" com nomes de

servidores ligados a movimentos sindicais, com o claro objetivo de intimidá-los.

Não bastasse isso, a administração ainda destituiu a Associação de Funcionários

e não cumpre direitos trabalhistas. O salário do mês de outubro, como me

informou um funcionário, ainda não foi pago, embora a instituição ainda esteja

de posse dos pagamentos de empréstimos consignados pelo Banco do Estado do Rio

Grande do Sul, descontados no último contra-cheque, mas não-repassados ao

Banrisul, num flagrante de apropriação indébita, na qual os maiores

prejudicados são os trabalhadores, que mesmo pagando suas dívidas enfrentam o

fechamento de crédito, essencial para esses servidores que há 18 anos estão sem

depósito de Fundo de Garantia por Tempo de Serviço e INSS nem recebem o salário

mínimo regional da saúde. Os técnicos e auxiliares de enfermagem da Santa Casa

de Livramento recebem o menor salário do Rio Grande do Sul!



Apesar das denúncias já terem sido amplamente divulgadas pela imprensa

regional, no jornal Correio do Pampa e diversas rádios locais, a

mesa-administrativa e a Provedoria da instituição não se manifestam aos funcionários.

Para todos os efeitos, a direção inteira está de férias! Precisamos averiguar o

que de fato se passa nesse centenário hospital, que já foi orgulho da região da

Campanha. Os administradores devem satisfações não só aos servidores, mas a

toda a comunidade que busca atendimento na Santa Casa de Livramento, instituição

que recebe recursos públicos municipais, estaduais e federais para prestar seus

serviços. Portanto, cabe a essas esferas apurar os fatos e, se necessário, encaminhar

o caso ao Ministério Público Federal, a fim de tomar as devidas providências e

punir os responsáveis.



Falando em recursos federais para a saúde, é preciso retomar o debate da

regulamentação da Emenda 29, que ampliaria os repasses, livrando as instituições

da necessidade dessa Contratualização, um programa que força a limitação dos

gastos, mesmo onde eles se fazem necessários para salvar vidas. Não podemos

aceitar que a saúde, área que mais preocupa os brasileiros, não tenha o

investimento adequado por parte do Governo Federal e que tenha dependido por

tanto tempo dos recursos de um terrível "imposto provisório", que onerava ainda

mais os contribuintes; e que por muito pouco não foi reeditado.



As denúncias levantadas contra a administração da Santa Casa de Livramento

devem ser apuradas. Mas mesmo que comprovado que os problemas de atendimento no

hospital são frutos de irregularidades, o debate sobre o aumento de recursos

para a saúde não se encerra. Diversas outras instituições conveniadas ao SUS

passam por dificuldades financeiras, contando apenas com a boa vontade e

dedicação de seus servidores para continuarem funcionado, ainda que precariamente.

Por tanto, peço a retomada da discussão em torno da Emenda 29.

domingo, 7 de novembro de 2010

Movimento Prò-Construção do Hospital Público




Foi lançado oficialmente o movimento prò-construçao do hospital pùblico em livramento  PSOL, PV e PCB deram o pontapè inicial na coleta de assinaturas, apòs articulaçao politica os tres partidos em comum acordo resolveram levantar esta bandeira e dar continuidade a seus projetos para a saùde pùblica tao debilitada em nossa cidade.

A proposta è de envolver todos os partidos politicos, instituiçoes, igrejas, universidades, escolas, se possivel de Rivera tambèm em uma grande mobilizaçao popular para que Livramento seja agraciado com o compromisso firmado do governador eleito Tarso Genro, em construir ou assumir 4 hospitais em nosso estado, tornado-os totalmente pùblicos.

O que vem ao encontro da luta històrica do PSOL santanense de termos um hospital totalmente SUS em nossa cidade atendendo  a todos com dignidade, acompanhem abaixo a justificativa, copiem o abaixo-assinado, e multipliquem a idèia.


JUSTIFICATIVA


O presente abaixo assinado justifica-se pela necessidade do povo da fronteira oeste, em especial os cidadãos de Sant’Ana do Livramento, Rosário do Sul, Dom Pedrito, Alegrete e Quarai, terem acesso a saúde pública e gratuita, buscando dar efetividade a um direito fundamental que é a saúde, conforme artigo 6˚ e 196, ambos da Constituição Federal, através de um hospital totalmente SUS.

Entre o final de 2009 e o começo de 2010, Sant’Ana do Livramento teve seu único hospital filantrópico que atende pelo SUS, com as portas fechadas durante longos cinco meses. A comunidade se mobilizou e o hospital foi reaberto, ainda com uma série de dificuldades e com enormes dívidas trabalhistas, tributárias e com fornecedores. A situação é caótica para uma grande parcela da população, pois não consegue internação e atendimento de qualidade. Os enfermos têm que buscar em outras cidades o tratamento para suas doenças, sendo que a grande maioria destes, percorrem 1000 Km para ir e retornar da capital do estado, o que dificulta sobremaneira a recuperação destes pacientes, seja pelo enorme desconforto e desgaste de uma longa viagem, seja por estarem distante de seus entes queridos. Soma-se a isso, a disposição de recursos, muitas vezes já escassos, de uma população já empobrecida.

Outra questão de relevância, é que Sant’Ana do Livramento não possui referência alguma na área da saúde, sendo que o único hospital que atende pelo SUS realiza procedimentos de baixa complexidade, não possuindo, sequer, uma Unidade de Tratamento Intensivo.

Outro fator que chama a atenção é o elevado número de pessoas vítimas de acidentes de trânsito, em parte justificado pelo grande número de veículos em circulação, o que resulta na necessidade de intervenção por especialistas nas áreas de traumatologia e cirurgia geral.

Um hospital público e de alta complexidade abrangerá em torno de 500 mil usuários entre as cidades de Sant’Ana do Livramento, Rosário do Sul, Dom Pedrito, Quarai, Alegrete, do lado brasileiro, Artigas, Tacuarembó, Melo, Vichadero e Minas de Corrales, do lado uruguaio, em respeito aos Tratados Internacionais, se houverem, mas, acima de tudo, à pessoa humana.

Esta idéia, a de um hospital totalmente público, foi semeada pelos partidos que ora fazem parte da vanguarda e estão mobilizados nesta luta. O PSOL Livramento, através de seus ex-candidatos Rogério Benites e Jaqueline Martins documentou como seus compromissos de campanha a luta por um hospital público, totalmente SUS; O PV, na pessoa de Claudio Milan, também ex-candidato na última eleição, propôs um hospital público binacional; o PCB de Oneider Vargas, seguindo a linha socialista, igualmente propôs um hospital totalmente público.

É este fator que aproxima estes partidos, o de dar uma solução definitiva para a nossa comunidade, servindo de instrumento de conscientização e mudança social.

“Entendemos que este é um momento ímpar, que não podemos deixar escapar mais esta oportunidade”.

Um dos compromissos assumidos pelo governador eleito, Senhor Tarso Genro, em seu “Manifesto da Saúde”, foi o de construir quatro hospitais regionais de média e alta complexidade com especialidades como traumatologia e cirurgia geral, aproveitando os recursos do governo federal e investindo nas estruturas já existentes que ainda não contam com estes serviços http://www.blogdotarso.com.br/manifesto-da-saude/

Nós do MOVIMENTO PLURIPARDIDÁRIO (PSOL, PV E PCB) NA LUTA PELA CONSTRUÇÃO DE UM HOSPITAL PÚBLICO EM SANT’ANA DO LIVRAMENTO estamos atentos e estamos convocando nossa população para a mobilização para esta conquista.

A construção do hospital público em Livramento pelo governo do estado em parceria com o governo federal, além de prestar atendimento à saúde com dignidade a população será um fato de desenvolvimento gerando emprego e renda, alavancando o desenvolvimento da região fronteira oeste ao qual é, sem dúvidas, a mais retraída economicamente em nosso estado.

Participe conosco. Não há vitória sem luta.

Assine por um hospital público em Sant’Ana do Livramento atendendo nossa cidade e região.

Nao podemos perder mais esta oportunidade, salvem esta imagem para depois imprimila e fazer parte deste movimento que è de todos os santanenses, apòs a coleta das assinaturas podem entram em contato com a coordenaçao do movimento atravès do email rogeriobenites@hotmail.com
ou fone 99665688, para fazer a entrega dos documentos.



terça-feira, 2 de novembro de 2010

covardes e egoistas è o que somos?


Vivemos no meio de COVARDES, pessoas que se escondem, traem, vendem-se por migalhas, vou ganhar um empreguinho medíocre, não vou ser demitido, um aumento salarial, para trair meu colega, R$ 50 já estou no lucro, meu filho ou filha conseguirá uma boquinha, a minha Irma, prima precisa trabalhar, não vou me envolver, digo pra uns que os apóio e para outros também, quem ganhar estarei com eles, somos totalmente EGOISTAS.


Assim è a grande maioria de nosso povo, onde o que eu vou ganhar com isso è a frase mais falada, o pensamento mais farto. O EU fala alto, o coletivo o todo è papo pra boi dormir.

Quem enfrenta e bota a cara para bater para abrir estas mentes está fadado ao isolamento?

Discursos inflamados, temos que fazer assim, chegaremos ao poder e será totalmente diferente, para derrotar a burguesia os neoliberais, os exploradores do povo necessitamos fazer acordo com eles, e assim seremos fortes, nos separamos agora para nos encontrar no futuro próximo, onde o poder nos proporcionará fazermos as mudanças necessárias.

Será? Está provado que não è assim

Eu acho que vocês são uns grandes cagãos somente pensam em vocês mesmos

Fácil reclamar, perdoar o passado, não importa quem roubou o que roubou, quantos morreram quem morreu, o que importa agora è o que esta sendo feito e muito bem feito, mesmo sendo outra falcatrua para mantê-los no poder.

Outra farsa, não è comigo, até um dia que será e ai meu amigo, amiga lembrará destas palavras, espero que não seja tarde.

Deixe seu egoísmo de lado, ,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,

“Somente com a organização dos trabalhadores e do povo è que poderemos ser fortes e fazermos a verdadeira mudança”.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

voto sem tesao

Como diz Luciana este segundo turno nao nos motiva em nada debater politicamnete e demonstrar nossas posiçoes.

 Na realidade Serra e Dilma demostraram que tanto a direita neoliberal do PSDB como a nova direita PT/PMDB sao faces da mesma moeda, demostraram nua e cruamente suas ficeras, defendento a corupçao, encobertando seus comparsas e afiliados politicos.

O povo viu-se sem alternativa, todos estao juntos e defendem as mesmas propostas, ou seja, quem vai comandar o cofre e seguir comandando para a burguesia nacional e internacional, enquanto as migalhas sobram para o nosso povo.

Preparemos o povo e os trabalhadores para os embates que virao.

Nao vou abrir meu voto, nao farà diferença alguma mesmo,

Repasso texto de meus companheiros sobre o segundo turno


A Executiva Nacional do PSOL votou uma resolução que consideramos equivocada. Nela, se legitima o voto em Dilma, mas também o voto Nulo, como se fossem duas alternativas compatíveis, quando são opostas.



O PSOL nasceu de um claro confronto à traição de classe do governo Lula e do PT, denunciando que sua política dava continuidade aos oito anos de governo neoliberal tucano. Assim nos posicionamos, assim muitos foram expulsos do PT, assim foi fundado o PSOL.

Denunciamos durante estes oito anos a falsa alternativa dos tucanos, e enfrentamos nas ruas e nas urnas as políticas econômicas contra os trabalhadores e o povo aplicadas desde o governo federal do PT/PMDB com a cumplicidade dos governos estaduais controlados pelo PSDB/DEM.

Não estamos frente a um confronto de esquerda versus direita nem de democracia versus fascismo*.
 Trata-se de uma disputa dentro dos marcos do regime da falsa democracia do poder econômico e da corrupção, regime que as duas candidaturas defendem.

Argumenta-se que tucanos e petistas “não são iguais”. Mas nós afirmamos que não são opostos, pois o conflito fundamental entre eles é a disputa pela chave do cofre para melhor servir ao grande capital e se beneficiar dos cargos, altos salários, desvios, propinas e os privilégios do poder. Ou, como diz o sociólogo, professor e fundador do PSOL Chico de Oliveira, “o campo de conflito entre eles é pequeno”.

Temos denunciado durante oito anos o surgimento de uma nova direita, encabeçada pelo PT, com aliados como Jáder Barbalho, José Sarney, Renan Calheiros, Collor de Melo. Novos aliados que majoritariamente o foram também de FHC, velhas raposas sempre dispostas a negociar seu lugar junto aos governos de turno.

Nova direita que, junto com a tradicional e velha direita dos tucanos e do DEM, pactuou a subserviência ao capital financeiro, ao agronegócio, aos grandes grupos econômicos estrangeiros e nacionais. Juntos se acobertaram mutuamente nos escândalos de corrupção montados sob os mesmos esquemas. Juntos continuaram criminalizando os movimentos sociais, o que se comprova com o número de trabalhadores rurais mortos nestes oito anos de governo Lula, nos interditos proibitórios contra as greves, na repressão aos sem teto, nos despejos, na violência policial contra as greves e na brutal criminalização da pobreza que faz dos jovens pobres e negros a maioria das vítimas da violência policial.


Tão importante como denunciar que os tucanos introduziram a pauta conservadora contra o aborto e de criminalização da homossexualidade, é denunciar qual tem sido a resposta da candidata de Lula: no mesmo terreno retrogrado e conservador, Dilma afirma que “respeitará o estado laico”, mas subordina suas propostas aos setores mais reacionários das igrejas. Entre Crivella e Silas Malafaia não há “mal menor”!


O governo Lula afirma que o país não esta mais dependendo do FMI. Mas a verdade é que Lula assumiu integralmente a pauta do FMI e do capital financeiro, pagando os juros mais altos do mundo e dando continuidade à política de FHC. Este, durante seus oito anos pagou 600 bilhões de reais em juros e amortização da dívida publica e, no entanto, a divida pulou de 61,8 bilhões de reais para R$ 687 bilhões. Finalizando o governo Lula, durante o qual pagou 1 trilhão 340 bilhões de juros e amortização, a divida publica pulou para fantásticos 1 trilhão 826 bilhões de reais. Enquanto durante todo o ano de 2009 o governo gastou R$ 12 bilhões com o programa Bolsa Família, dedicou R$ 380 bilhões para pagar juros ao sistema financeiro! Lula então, diz que governou para os pobres, mas, ao igual que FHC, governou para os ricos e poderosos.


Disputar os petistas não é confundir e iludir com que Dilma é diferente de Serra, não é embelezar Dilma para justificar o voto no PT. Disputar os corações e as mentes dos milhões que, equivocadamente votarão em Dilma, significa ajudar a desmascarar a farsa atual entre dois projetos substancialmente iguais. Para derrotar Serra não se pode votar na Dilma, cujo projeto é o mesmo! Pois os dois defendem ataques ao nível de vida do povo, uma nova reforma da Previdência, os dois encobertam a corrupção, os dois pactuam a desnacionalização da economia, os dois defendem o agronegócio e com os dois continuará a devastação da nossa Amazônia.


Se alguma diferença devemos marcar, é que pelo seu histórico de luta e sua origem popular, o petismo e Lula no governo provocaram um enorme retrocesso na consciência de milhões trabalhadores. Utilizaram seu capital político construído durante décadas junto à classe trabalhadora para, de forma pérfida, manipular consciências e desmobilizar o povo, contando com a cooptação de milhares de ex-dirigentes que hoje ganham fabulosos salários administrando fundos de pensão, ocupando cargos em conselhos de empresas estatais ou mistas, secretarias e cargos de confiança em governos. E também diretamente comprando lideranças sindicais e estudantis com os milhões que despejam sobre organizações as organizações sindicais como a CUT ou a UNE.



O VOTO NULO prepara o futuro. Pois o PSOL não pode ser cúmplice de um governo que prepara o ajuste fiscal, receita do imperialismo para que os povos paguem pela crise da economia mundial. Isso significa a redução dos gastos públicos, a reforma da previdência que aumentará o tempo de trabalho necessário para se aposentar, a reforma trabalhista para acabar com a multa de 40% do FGTS, com o 13º salário, que pretende parcelar férias. Não podemos compactuar com uma candidatura que governará com um orçamento voltado para pagar juros da dívida ao capital financeiro enquanto dedicará migalhas para o programa Bolsa Família com o objetivo de manter seus currais eleitorais e o povo pobre desmobilizado.


O PSOL não pode legitimar pela esquerda o governo da nova direita, nem se converter em roda auxiliar do projeto do PT/PMDB. O PSOL não será domesticado nem cooptado. O PSOL é oposição de esquerda as duas candidaturas do capital e será oposição ao futuro governo, programática e praticamente, ajudando a organizar as lutas para enfrentar o ajuste que virá. Por isso, em 31 de outubro, nós, que continuamos defendendo um PSOL socialista, de esquerda, de classe, de luta, com independência política do capital, votaremos NULO.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

O silencio .....

O que voce diria,
Por esses dias,
Onde vemos nua e crua,
As viceras podres dos poderosos,
lutando pelo poder,
A de ser,
Quem vencer,
Pois o derrotado,
Serà eliminado,
DA face da terra,
Para aprender,
Vivemos em guerra, 
4 guerra mundial,
O egoismo,
nao faz mal,
somos assim mesmo,
humanos,
falhos,
pecadores,
qual o problema,
quem tem a grana,
tem o poder,
de dizer,
e ser glorificado,
com as beneces,
do poder.....
o que dizer,
tenho certeza,
a europa,
està dando exemplos,
juventude lutadora,
nao aceita a masmorra,
dos governos,
do poder,
o mundo se trasforma,
agora,
neste instante,
nao è mais como ,
era antes,
os que estao,
hoje no poder,
caem,
a bel prazer,
Nesse jogo nao serà um a um,
terà vencedor,
e a dor,
ficarà para os derrotados,
nao o povo,
mas os que mamam,
na mae pàtria,
terminarà a àgua da lata,
secarà,
a justiça nao enxergarà,
como sempre,
somente para,
quem detèm o capital,
poderà nao passar mal,
è assim,
sempre foi assim,
eu digo tudo,
tudo està mudando,
o silencio,
que o diga,
pense,
faça silencio,
por alguns instantes,
fale com voce mesmo,
pense com,
o outro lado do cerèbro,
somos egoistas,
o que fazer,
viver,
viver,
tchau

domingo, 10 de outubro de 2010

A vida como ela è

Apòs a eleiçao e nossa derrota politica ao qual eu assumo a responsabilidade junto com a direçao estadual, onde o nosso objetivo nao foi concretizado, nao reelegemos a nossa deputada federal Luciana Genro e nem o nosso mais forte quadro Roberto Robaina, o que mais me intristeceu certamente foi a perda do mandato de Luciana, pois Livramento, Rio Grande e o Brasil perdem a atuaçao de uma das parlamentares mais atuantes do Congresso Nacional, alèm disso pela lei Luciana nao poderà concorrer nas pròximas eleiçoes porque è filha do Tarso Genro governador eleito do Rio Grande do Sul, Luciana jà manifestou publicamente que lutarà na justiça para concorrer a vereança em 2012 em Porto Alegre.

 A vida continua,

Na terça acompanhei in loco a història do Joel, senhor que havia morrido e estava no necrotèrio do hospital, fora identificado pela familia, sendo inclusive sepultado. O que todos nao imaginavam è que o Joel estava vivo, aparecendo logo apòs ao enterro aos seus familiares, a noticia tomou amplitude estadual. Este fato nao è novo para nòs jà acontecera algumas vezes, contarei mais tarde em meu livro.

Outor fato de relevancia foi-me informado pelo meu amigo e primo da vitimà Eduardo, disse-me que no dia 2 de outubro seu primo veio a falecer na cidade de Vacaria, apòs ter febre alta, procuro assistencia mèdica, pensando que iriam internar seu irmao, o mèdico disse: Teu irmao acaba de valecer, a vitima estava trabalhando à 6 meses em Vacaria na colheita das maças, pretendia juntar dinheiro para ajudar sua mae, tinha 22 anos e seu irmao apenas 20 anos.
O mèdico colocou no atestado de òbito insuficiencia cardiaca e respiratòria e suspeita da H1N1.
Imaginem a dor da familia de perder uma vida, a vida de um jovem com o futuro todo pela frente, sonhos seifados, vida acabada, tudo para por lutar pela dignidade que o trabalho propicia.
Eu suspeito desta morte, sei dos pestissidas, dos venenos que nosso povo està sendo submentidos nessas empreitadas das colheitas das maças.
Podem me responder o porque os habitantes de Vacaria e da regiao norte nao trabalham nas maças?
Mas o mais indignante estava por vir, Eduardo e a familia procuraram todos os representantes dos governos, executivo e legislativo para ajudà-los no translado, imaginem que "ninguèm", prestou-se a resolver o problema, a familia de trabalhadore pobres teve que fazer uma vaquinha para pagar a entrada do serviço que foi de Porto Alegre atè Vacaria e somente depois de 4 dias, pasmem senhores depois de 4 dias foi sepultado em nossa cidade, recebendo a homenagem e o ùltimo adeus de sua familia.

Quantos terao que morrer para nosso povo ter dignidade e receber a terra aqui em Livramento?
Plantamos a idèia de fazer reforma agrària para os do nosso povo, peoes de estancia, homens e mulheres decendentes do homem da fronteira, desempregados, gerando renda, produzindo alimentos e riquezas em nossa regiao.

Outra noticia è de meu amigo que trabalha com o Bolo e o Japao no aviàrio na antiga cooperativa situado na Rivadàvia Correa, o depoimento saiu hoje na Platèia, infelizmente ele perdeu sua esposa e minha amiga por falta de um UTI e de um hospital pùblico em nossa cidade, para atender o nosso povo com digindade, pela falta de comprometimento dos gestores pùblicos.
Somente hà uma maneira para resolver-mos esta situaçao e com envolvimento e concientizaçao de que necessitamos lutar para conquistar o que nos è de direito acesso a saùde, ao qual nòs nao temos, mas para muitos ela vai muito bem obrigado.
Um hospital totalmente pelo SUS foi plantado por mim nas eleiçoes 924 apostaram nesta proposta, continuo a luta soma-se a nòs do PSOL, vamos vencer certamente, tenham uma òtima semana, atè,

terça-feira, 5 de outubro de 2010

A derrota de Livramento

Livramento sofreu uma grande derrota nesta eleição, pois não conseguimos reeleger a nossa deputada federal Luciana Genro do PSOL (129 mil votos), a nossa maior guerreira em defesa de nossos interesses, pois Luciana sempre esteve ao nosso lado sendo a porta voz do povo e dos trabalhadores santanense.


Os números demonstraram também uma dura realidade para nós do PSOL, mesmo com uma política forte, firme e coerente, obtive apenas 884 honrados votos, sendo estes 737 votos em nossa cidade, ao qual sou eternamente grato.

Estas pessoas entenderam conscientemente da importância de participar e não tão somente votar por votar, estes cidadãos não foram atrás do dinheiro das falsas promessas, do voto útil, assim como os amigos de Viamão, Porto Alegre, Montenegro, Alvorada, Pelotas, Santa Maria, Santiago, Barra do Ribeiro, Quarai, Bagé, Dom Pedrito, Alegrete, Torres, Capao da Canoa, Caxias, que me honraram com seu voto.

Eles disseram em alto e bom tom:

“não aceitamos a situação em que está vivendo o nosso povo, falta de emprego, as pessoas continuam indo embora da cidade, não aceitamos a corrupção, as mentiras, os desvios de recursos do hospital, o caos social”.

Queremos uma pampa rica e não o que está ai posto para nós e nossos filhos.

A região da campanha em especial Livramento quer um hospital totalmente SUS para atender o povo e os trabalhadores com respeito e dignidade, queremos a Uergs forte formando médicos e enfermeiros, gerando renda e oportunidades, os governos devem a valorizar das mulheres e dos trabalhadores e não tão somente os empresários e a questão econômica.



Agradeço muitíssimos os 204 votos da nossa companheira Jaqueline Martins, aos 150 votos do nosso companheiro Roberto Robaina e os 489 votos da Luciana Genro e o votos em nosso candidato a governador Pedro Ruas.

Amigos, Deus quis assim

Muito obrigado do fundo do coração, muito obrigado, que Deus continue sempre conosco, sei que fiz a batalha justa, lutei com todas as forças, utilizei todos os recursos disponíveis, sabia da conjuntura difícil e complicada, onde era mais fácil estar ao lado dos quem iriam supostamente ganhar, ao lado dos detentores do poder e do dinheiro, entretanto não nos rendemos dissemos os que muitos não queriam ouvir, defendemos os mais fracos, pobres, trabalhadores e oprimidos, perdi, mas estou de cabeça erguida com a consciência tranqüila, continuarei, pois perdi a batalha e não a guerra.

sábado, 2 de outubro de 2010

Agora è 50 vote PSOL vote 50


Peço teu voto com a certeza de que fizemos a melhor luta com coerencia e responsabilidade, falamos o que muitos nao queriam ouvir.

Cobramos a situaçao caòtica em que està vivendo o nosso povo.

Apresentamos propostas concretas para solucionar, amenizar os principais problemas, como a questao da Santa Casa, UERGS, desemprego, fomos os ùnicos a cobrar o encerramento do inquèrito da PF, sobre os desvios do hospital.

Jà somos vitoriosos por defender o povo mais humilde e a classe trabalhadora, Deus nos honrou com esta missao.

Chegamos atè aqui firmes e confiantes que o povo santanense darà uma resposta nas urnas para o descaso dos governos e seus partidos corruptos votando no PSOL

Peço teu voto no Pedro Ruas nosso governador 50
Rogèrio Benites 5080 deputado federal
e na Jaqueline Martins 50180 deputada estadual

atè a vitòria de amanha, fiquem com Deus

Rogèrio

Deus, meu Deus muito obrigado por tudo



O candidato a deputado federal do PSOL Rogério Benites tem intensificado o trabalho tendo como objetivo conquistar para o povo da região em especial aos santanenses a Estadualização do Hospital Santa Casa de Misericórdia, tornando-a totalmente SUS, como è o hospital Conceição, Santa Casa, Clinicas de Porto Alegre, garantindo o atendimento a todos os cidadãos, gratuitamente e com qualidade.

Em contado com os eleitores Benites tem reafirmado o compromisso político do PSOL, seja na luta contra a corrupção, ou em defesa dos pobres e dos trabalhadores. Na reta final da campanha eleitoral as idéias e propostas de Rogério Benites estão ganhando apoio de diversas lideranças e de pessoas comuns, normais, mães, chefes de família, aposentadas, trabalhadores, desempregados, jovens e crianças, que se tornaram multiplicadores de suas propostas.

Pois estas pessoas vêem na candidatura de Rogério Benites do PSOL a deputado federal como alternativa política ao povo santanense e da região, tendo demonstrado um trabalho relevante em defesa da saúde em especial lutando pela Santa Casa de Misericórdia, pelas universidades, sempre em defesa das principais necessidades de nosso povo sem possuir mandato público algum, ainda.

Rogério agradece a todos e todas pela participação, e os gestos de carinho recebido e a demonstração de consciência e responsabilidade para com nossos irmãos, pois nunca esqueceremos o passado, porém o futuro já começou e no próximo domingo certamente o povo santanense saberá fazer justiça através do voto, dando uma resposta ao Rio Grande ao caos social em que vivemos, convergindo nas candidaturas do PSOL

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Rogèrio Benites porque votar 5080



Por que Votar em Rogério Benites




Rogério è formado em Administração de Empresas pela Urcamp, funcionário da Santa Casa há 12 anos, oposição sindical, membro da CIPA eleito o pelos trabalhadores sendo o campeão em votos, foi reintegrado. Defensor da saúde púbica e gratuita através do SUS, dos direitos dos trabalhadores e do próprio hospital para atender a toda população com dignidade.

Coerente saiu do PT junto com Heloisa Helena, Luciana Genro e Roberto Robaina, para fundar o PSOL, foi candidato a dep. Fed. em 2006 e a Prefeito em 2008 sempre dando ênfase para saúde, essencialmente sobre os problemas da Santa Casa, falta deposito FGTS, demissões injustas dos aposentados, aparelhamento político, perseguição aos trabalhadores, falta de investimentos dos governos.

Denunciou a corrupção e os desvios de R$ 500 mil do hospital. Construiu a Frente em Defesa da Santa Casa em 2009, conseguindo avanços importantes: Manteve o hospital de portas abertas atendendo a população, garantiu o emprego dos 360 funcionários, sugeriu que fosse feita uma auditoria e que provedora retirasse do cargo.

“Os vereadores após darem-se 40% de aumento em seus salários, vendo que o PSOL era protagonista na política local, sem ter representante algum na câmara, resolveram fazer audiências públicas e levaram para o prefeito à responsabilidade, mesmo assim participei de todas as atividades em apoio ao hospital, fui mentor do pedido de Intervenção Municipal para evitar o fechamento do hospital, com medo da auditoria o prefeito recuou”

Após várias mentiras o pior infelizmente aconteceu, a Santa Casa fechou, centenas de pessoas morreram, nossos filhos nasceram em Rivera, 106 foram demitidos do hospital na sua maioria mães chefes de famílias sem receber nada.

Os vereadores, prefeito e governos ausentaram-se totalmente, pois há suspeita que os recursos desviados do hospital tenham sido usados nas campanhas milionárias eleitorais de 2008.



Agora os mesmos querem o seu voto e de sua família.



Conheça o Trabalho de Rogério e Jaqueline e do PSOL Santanense.

Através do mandato da dep. Fed. Luciana Genro, Rogério e Jaqueline articularam R$ 1.050,000(Um milhão e cinqüenta mil), em benefício da Santa Casa em 2007, sendo R$ 300 mil de emenda individual e R$ 750 mil de bancada.

Lutamos e defendemos a vinda da Unipampa e da Escola Técnica.

No mesmo ano conseguimos que fosse realizado novo processo seletivo para alunos concluintes do ensino médio gratuito na Unipampa, sendo que dezenas de jovens tiveram aprovação e acesso universitário.

Em 2008, destinamos R$ 500 mil para construção de postos de saúde.

Retiramos do ar o programa eleitoral da cidade de Bagé, transmitido pela RBS.

Em 2009, destinamos R$ 500 mil para construção de creches públicas e gratuitas para nossas crianças com objetivo de dar dignidade a elas e seus pais.

Solicitamos informações e agilidade nas construções das 440 casas populares, assim como na UPA, Samu Salvar, UTI da Santa Casa, mas até o momento os governos e seus representantes nada fizeram, deixando o povo sofrer.

Participamos e demos apoio para implementar em nosso município a energia eólica e ZPE, Zona de Livre Comércio.

Fomos o único partido em defender o pagamento dos trabalhadores do Lanifício, Armour, Casa de Saúde e Cooperativa, apoiamos a abertura do frigorífico São Paulo.

Em 2010, destinamos R$ 200 mil para aquisição de equipamentos de informática para a UERGS de Livramento.

Continuamos a cobrar as promessas dos governos de plantão, e que o caso dos desvios de recursos da Santa Casa seja encerrado e os culpados indiciados.

È por todo este trabalho que viemos desenvolvendo com responsabilidade, coerência e posição política, que nos apresentamos como alternativa de poder ao povo gaúcho e santanense.

Para continuar a luta pela saúde, educação, emprego, em defesa dos trabalhadores, aposentados, juventude, mulheres e funcionários públicos. Necessitamos de seu apoio e participação.

Vamos fazer mais com Pedro Ruas governador, na câmara federal seguiremos a coerência de Luciana Genro e Roberto Robaina e Jaqueline Martins na assembléia legislativa.

Precisamos do teu voto e de tua família de cima abaixo no 50

“Santanense o povo continua indo embora por falta de emprego, famílias estão sendo dizimadas o subemprego aumentando, a saúde está um caus., educação desarticulada e sem objetivo, violência, elevados índices de consumo de crak e prostituição infantil, por falta de políticas públicas e descaso com as principais demandas de nosso povo tão sofrido”.

Esta na hora de dar um basta nessa falta de respeito e incompetência, no trato da coisa publica principalmente no que diz respeito à CORRUPÇAO seus partidos e representantes, os quais se habilitam a concorrer neste pleito.

ACORDA LIVRAMENTO




Dignidade e Luta

Vote 5080

29 de setembro 2010

Rogério Benites

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Faça justiça Atravès do voto



Aqui està a nossa propaganda paga ao jornal Aplatèia e Correio do Pampa que sairà dia 1 de outubro.
Para que "todos", saibam que existe alternativa politica e de poder, coerente e de luta que nao traiu a classe trabalhadora. Que luta contra a CORRUPÇAO,  vote PSOL vote 50

Santanenses, vamos dar uma resposta nas urnas.....

Quem acompanhou ontem o debate da RBS Tv percebeu claramente a questao fundamental para nòs do PSOL è a CORRUPÇAO instalada no Piratini de YEDA,(DETRAN, desvios de  mais de R$ 300 milhoes da merenda das crinças em Canoas), ao qual denunciamos com veemencia, enfrentando o governo e seus aliados, se tivèssemos um deputado estadual seria bem diferente com certeza.

Tambèm didàticamente informamos sobre as alianças impuras sem programas, somente pelo poder, que realizam os partidos tradiconais, loteando os cargos entre os partidos antes mesmo das eleiçoes.

Pedro Ruas desmascarou em pùblico mais uma vez a farsa de Fogaça, caso Corrupçao de seu governo na capital, caso Solus que desviou mais de R$ 10 milhoes da saùde, e Tarso na sua proposta para a seguraça dizendo que irà aprovar a PEC 300 que institui um piso salàrial igualitàrio para todos os policiais do Brasil, entretanto nao fizeram com o governo em suas maos.

Demonstramos tambèm de onde retiraremos recursos financeiros para investir na saùde, educaçao, geraçao de empregos e segurança, atravès de uma negociaçao da Divida com a Uniao que hoje consome 18% da receita do Estado.

Vamos votar conciente, vote no PSOL, nòs como partido politico estamos fazendo a nossa parte agora faça a sua como cidadao, concientize, encampe nossas propostas e multiplique nossos votos.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

RBS hoje à noite debate decissivo eleiçoes 2010

Passo email enviado a direçao do meu partido com minhas estratègias para o debate da RBS logo mais, quero compartilhar com meus amigos e leitores minhas idèias, tomem parte, multipliquem nossas propostas para darmos uma resposta nas urna para o caos em que vive o nosso povo.

Agora todos falam em ajudar a Santa Casa, mas porque nao fizeram para evitar o fechamento e a centenas de mortes assim como as 106 demissoes, eles estao todos juntos nos governos e falharam, e, agora querem dizer que irao fazer.
Vamos dar uma basta para esses governos corruptos, que fecham hospitais, que desviam R$ 500 mil da Santa Casa, que demitem sem pagar ninguem, o povo santanense nao pode esquecer que entramos o ano de 2010 com o hospital fechado e com o lixo podre na frente de nossas casas, è hora de fazer justiça atravès do voto elegendo representantes do povo do PSOL

Vote 50 vote PSOL


Camaradas,



Sabem o quanto è importante o debate de logo mais a noite na RBS, pois cidades como a de Livramento somente assistem a globo/RBS, por questões culturais e por falta de opção de canais mesmo.



Tenho a idéia de que posso ajudar com minhas experiências, tanto como trabalhador da saúde como usuário do SUS.



Estou muito bem aqui, não será surpresa alguma nossos votos, entretanto preciso me credenciar ainda mais com a população santanense em todo o estado.



Por isso quero indicar para a discussão da direção o seguinte:



Debate da RBS



Podemos minimizar a "ambulancioterapia", mas não acaba-là.

EX: com a "Estadualização do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Livramento", tornando - à totalmente SUS, atendendo o povo da fronteira em especial os santanenses.

Ê importante falarmos dos trabalhadores da saúde, de sua valorização com melhores salários e condições de trabalho.



Fazendo um link com a UERGS, onde formaremos médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares para prestar atendimento à população, onde para o PSOL deve ser pública e gratuita.



Eles dizem que irão fazer YEDA/FOGAÇA já não fizeram a regionalização da saúde, vide o fechamento de hospitais e a falta de atendimento e as demissões de trabalhadores, muito pelo contrário envolveram-se na CORRUPÇAO, vide DETRAN, solus, desvios de verbas 300 milhões.



O mesmo acontece com Tarso/ lula e seus aliados dizendo que irão aprovar a emenda 29, mas também não fizeram, podemos pautar a luta de Luciana no congresso, em defesa dos trabalhadores da saúde pela redução da carga de horas sem perda de salários.



Os governos nos 3 níveis são os responsáveis pelo caos na saúde.



Ruas deve falar ao povo com minha experiência em viajar 500 km para receber atendimento pelo SUS.



Dizendo que os pacientes estão frágeis, pois a doença è uma ausência de saúde, tendo que viajar 500 a 700 km para receber atendimento, passando a noite inteira arriscando a vida nas estradas, sem ter dinheiro para comer, os meios de transporte na maioria da vezes não tem nem cinto de segurança, pacientes doentes viajam apertados com "sardinhas em lata", è muito desrespeito ao cidadão, sendo a única alternativa existente o atendimento na capital onde os "pacientes são bem atendidos......",

pelo SUS.



È por tudo isso que necessitamos descentralizar a saúde com a "ESTADUALIZAÇÃO do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Livramento", tendo como objetivo prestar o atendimento a saúde a população ao qual na atualidade não tem.



Lembrar que Tarso/lula não aprovaram a emenda 29

YEDA/FOGAÇA estão juntos com lula no caso Fogaça e também não aprovaram a emenda 29,

no caso de YEDA não cumpriu seus compromissos com a regionalização da saúde pelo contrario fechou hospitais e envolveu-se na corrupção.



Se possível falar de minha luta pela saúde, pelo hospital santa casa, de minha reintegração e do objetivo da “estadualização do Hospital”, podendo fazer um link com a auditoria da divida com a união, ao invés de construirmos 40 hospitais assumir-mos-ia com Ruas Governador 40 hospitais em todo o estado sendo um deles o de Livramento.



Espero ter contribuído,



boa sorte meu governador, Deus te ilumine coloque as palavras certas na tua boca e no teu pensamento, estamos todos torcendo por ti vá com fé que já somos vitoriosos, grande abraço..



Rogério









Plinio :Presidente 50

Pedro Ruas: governador 50 O Voto do Gaùcho

Senadores: Berna 500 e Prof. Lucas 501

Deputado Federal: Rogério Benites 5080 Dignidade e Luta

Deputada Estadual: JaquelineMartins 50180 A Força da Mulher Crista



PSOL Contra a Corrupçao



http://rogeriobenites.blogspot.com

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Teatro dos donos do hospital

Hoje foi decerrada a placa monumental em frente a Santa Casa, para ficar como um simbolo da luta dos trabalhadores pelo hospital e pelos empregos.

Estive em todas as plenàrias, mesmo sendo escurraçado pela direçao do sindisaùde, enquanto eu provava que eu era mesmo funcionàrio do hospital, sempre fiz parte da oposiçao sindical, todos que là estao e os mais de centenas que foram demitidos nestes ùltimos anos sabem da TRAIÇAO da direçao do seu sindicato e principalmente da relaçao patronal ao qual sempre mantiveram com as direçoes tanto do hospital quanto clinicas e de sua participaçao na direçao CORRUPTA que desviou mais de R$ 500 mil da instituiçao.

Entretanto, a sua maioria dos presentes aceitou participar do teatro montado para homenagear os donos do hospital, a direçao do sindicato, o prefeito, um represetante dos mèdicos, um da associaçao, os representantes do vice-prefeito, os politicos da federaçao, dos movimentos sociais.

Eles armaram tudo, tudo mesmo, ninguèm pode se manifestar, estava tudo pronto mais uma vez, è triste, muito triste a visao retrògrada e pequena desta direçao, pensam que dominam os trabalhadores e ao povo, receberao as respostas nas urnas, como a todos os governos que fecharam o hospital.

A decissao de fechar o hospital foi politica, assim como sua reabertura somente aconteceu por ser um ano eleitoral e por pressao da sociedade.

Ou seja, o povo ajuda e eles se enchem de dinheiro e poder usando a instituiçao economicamente e politicamente.

A ùnica maneira para acabar definitivamente com essa situaçao e prestar um serviço de saùde de qualidade para a nossa populaçao tao sofrida è a " Estadualizaçao do Hospital Santa Casa de Misericòrdia", tornando totalmente SUS, com investimento do estado, como foi feito na semana passada no hospital Independencia de Porto Alegre, acabando de vez com a CORRUPÇAO  e com o aparelhamento politico existente là, ou alguem duvida que o grupo do Wainer-Gornati è que estao mandando e desmandando là dentro?

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Colinha do Rogèrio o Santa Casa





Ai està a colinha do Rogèrio Benites da Santa Casa de Misericòrdia, votando nos candidatos do PSOL o povo santanense darà uma resposta nas urnas para o caos social em que vivemos.
Quero um hospital totalmente pelo SUS na Santa Casa para atender o nosso povo com dignidade e respeito, como somos atendidos no Conceiçao e no Clinicas em Porto Alegre, garantindo tambèm os direitos dos trabalhadores do hospital.
Vamos multiplicar a idèia fazendo um chamamento ao Rio Grande, passem email, liguem, cartinha, sinal de fumaça para os familiares que estao vivendo em outras cidades para votarem em nossas candidaturas para realizarmos este objetivo essencial para nòs pobres e trabalhadores.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

ipes amarelos da 13 de maio e Dr. Fialho






Ouvi hoje no programa da RCC fm de um candidato local a deputado federal que o problema economico e social de nossa cidade è pelo fato da "monucultura do gado de corte, pois nao està dando mais e temos que diversificar".

Foi forte esta em meu,
Agora entendo porque estamos nesta situaçao, và estudar meu amigo, te informa, nao fala bobagens que ficam marcadas para sempre, isso que è o terceiro mandato do rapaz.

Outro assunto è de uma familia que teve que levar seu anciao para Rosàrio do Sul pois aqui nao tem UTI, no momento da saida a filha me disse "Nem ao menos temos o direito de morrer em nossa pròpria cidade Rogèrio, nao temos uma UTI isso è uma vergonha, disse a ela quem sabe teu pai nao melhora là, jà que aqui os mèdicos os desenganaram.

Aproveitem amanha para dar uma volta na rua 13 de maio e na Dr. Fialho elas estao lindas, amarelas com seus ipes lindos, belos, caidos ao chao.

Sinto muito pelo tùnel da Silveira nao existir mais meu amgo Totonho Munhoz, o que è pùblico, praças, ruas, escolas, hospital eles tratam de destruir.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Poder do dinheiro

Tem camaradas que afirmam nunca terem ouvido tantas bobagens nestas eleiçoes e que de forma alguma iriam fazer campanha para "qualquer" candidato, mesmo tendo conciencia da luta de classe e do papel que temos no processo e a importancia do PSOL.

Entretanto os vejo defendendo os mesmos que nos exploram e fazem o nosso povo sofrer, pelas ilusòrias futuras boquinhas nos governos?

Atè poderà ser, mas sabem que farao novamente a cama para a burquesia deitar.

Comprendo a necessidade de sobreviver(dinheiro), entretanto ficarà na història de que lado voces estavam.

Tenho dito peguem o dinheiro deles mas votem no PSOL um partido necessàrio a sociedade.

domingo, 19 de setembro de 2010

Acil, CDL e Sindilojas Rogèrio Benites 5080 deputado federal



Rogério Benites candidato a deputado federal pelo PSOL, esteve esta semana apresentando suas propostas as principais instituições privadas de nossa cidade, o evento realizado pela ACIL, CDL e Sindilojas, contou com a presença de seus respectivos presidentes e demais membros interessados em ouvir e debater com Rogério as propostas do PSOL, em especial para a nossa cidade e região.


Inicialmente Rogério Benites, destacou os eixos do partido com Pedro Ruas governador, o combate intransigente a corrupção e o questionamento da divida pública com a União.

Como vem pautando em seus pronunciamentos Rogério Benites foi firme e pontual, necessitamos dar um basta para a corrupção retirando do poder os representantes dos partidos corruptos.

Lògicamente por ser trabalhador do hospital Santa Casa de Misericórdia e ter em seu projeto uma proposta concreta para solucionar, amenizar a problemática da saúde em nosso município e região a saúde foi o tema em que deu ênfase em seu pronunciamento.

“Trago aqui um pedido, meu e de meus colegas do hospital, não nos abandonem, acompanhem o processo, fiscalizem, nos ajudem, pois não existe nada de concreto para o hospital e para nós trabalhadores da instituição, 10 meses para fazer uma laje e o afastamento da ACIL nos preocupa, de uma hora para outra os senhores vão ter que assumir o hospital, haja vista, que os verdadeiros responsáveis os governos nos abandonaram com o fechamento do hospital por 5 meses, centenas de pessoas morreram, demitiram mais de 100 trabalhadores sem pagar ninguém”.

Por tudo o que aconteceu e por ser usuário do SUS conhecendo como ninguém realidade sobre o assunto, pois a vivencio diariamente è que defendo a Estadualização do Hospital Santa Casa, um hospital 100% SUS. Articulado com a Uergs para revitalizá-la formando profissionais na área da saúde, aumentando sua complexidade fato. Acabando definitivamente com a corrupção e o aparelhamento político existente no hospital, prestando um serviço de qualidade para a população que valorize o ser humano e os profissionais da área da saúde.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Brigada Militar tem vez e voz no PSOL

Brigada Militar tem vez e voz no PSOL


No domingo dia 12 de setembro participei do lançamento da candidatura a deputado federal do Ten. Alex CAIEL 5090 do PSOL em nossa cidade no galpão dos cabos e soldados da brigada militar, na oportunidade o presidente da associação local colocou claramente o objetivo daquela reunião “Esta è uma reunião política”, de apoio ao Caiel a câmara federal para defender os interesses dos brigadianos de nível médio de nosso estado no Congresso Nacional.

Fato histórico, pela primeira vez na história desta associação è que se realiza um ato deste porte, o evento contou com mais de 200 brigadianos da ativa e inativa e seus familiares, e com um só objetivo que até pouco tempo era contestado, proibido pelos superiores, a discussão política.

Eu e Fabiano nos sentimos honrados pelo convite e pela nossa participação no ato, tenho certeza que se o Caiel for eleito deputado federal pelo PSOL, continuará fazendo a luta pela segurança, com melhores salários para a categoria, assim como melhores condições de trabalho e dignidade dos policiais e bombeiros militares, seguindo a coerência da nossa guerreira deputada federal Luciana Genro que muito tem lutado pela PEC 300 no Congresso Nacional.

A família brigadiana em Livramento e no Rio Grande do Sul tem opção de luta contra a corrupção, valorização dos servidores, garantias dos direitos humanos para os militares, defesa da PEC 300, compensação dos precatórios.

Votando em Pedro Ruas 50 governador, Caiel 5090 deputado federal e no soldado Oliveira 50190 para representá-los no Congresso Nacional e na Assembléia Legislativa.

Se Deus me der à oportunidade de ser eleito deputado federal por Livramento e região também vou valorizar a luta dos policiais militares fortalecendo as propostas e as lutas destes companheiros valorosos que colocaram seus nomes em defesa de sua categoria em defesa do socialismo e da liberdade.

Boa luta companheiros, Livramento tem um grande prazer em recebê-los e estará sempre de braços abertos os apoiando nas causas dos trabalhadores da segurança nas causas do povo.

Rogério Benites 13 de setembro de 2010

sábado, 11 de setembro de 2010

Exemplo de luta e vontade de mudar..


Esta senhora tem 74 anos è a dona Laura,conheci ela no terminal dos ônibus, ela me contou que morava em campanha a pouco mais de 5 anos veio para a cidade.


Seus filhos estão morando em outra cidade como a maioria dos santanenses para poderem trabalhar dignamente, entretanto o que me chamou mais a atenção è que ela me contou que era analfabeta e que estava indo a escola, queria aprendera a ler para ler a Bíblia conhecer ainda mais a palavra de Deus.

Sempre è tempo para aprender, compartilhar, transmitir, è linda a história de dona Laura, història de muitas mulheres de nossa terra.

Ganhei mais uma amiga guerreira, que està nos apoiando, pela sua experiencia disse que o povo tem que valorizar quem està lutando por ele, quem quer realmente ajudar os idosos e as crianças com um hospital totalmente pelo SUS em nossa cidade, pois nao temos nada e muito menos saùde, o povo precisa mudar disse ela.

Sabias palavras da minha amiga, vamos a luta dar uma resposta ao Rio Grande do Sul convergindo nas candidaturas do PSOL.

Plínio presidente 50

Pedro Ruas governador 50

Berna 500 e prof. Lucas 501 senadores

Rogério Benites 5080 deputado federal

Jaqueline Martins 50180 deputada estadual