rogbenites@gmail.com

sábado, 27 de fevereiro de 2010

27 de fevereiro dia histórico para os meios de comunicação de Livramento....

Aos sábados pela manha é de constume acordar cedo para escutar as noticias especificas da área da saúde, através dos programas das rádios Maratan AM o Plenária Sindical, onde o ancora é o Edson silva, presidente do conselho municipal de saúde, ligado a CUT. Programa este que tem o patrocinio do sindisaúde, FESSERS, CUT. Portanto sempre estão ás principais figuras sindicais, Paulo presidente do sindisaúde, Silvio Vice- do sindesaúde, endão de Aquiles o assessor juridico do sindisaúde,  para tratar temas relevantes como o da Santa Casa, apezar da inclinação política ao PT e discursos vazios nas maiorias das vezes é interesante de qualquer forma para saber noticias da semana, principalmente na questão do hospital.

Outro programa que passa neste horário, é falando em saúde na RCC, o Danúbio trata temas da área, leva convidados, os próprios patrocinadores. O mais intrigante é que a própria Santa Casa mesmo fechada a quase 5 meses é uma das patrocinadoras do programa, (dinheiro da onde?), não é de estranhar pois o hospital patrocinava ou patrocina também o programa do Dagoberto da Cultura, ve se pode.

Nesta manha de sábado nenhum dos programas acima citado entraram no ar, o que estaria acontecendo? ou o  que aconteceu? durante a semana, que os simples mortais do povo que escutam para ficar a par da situação não puderam ter acesso os programas do dia 27 de fevereiro, será que é por causa do assassinato do secretário da saúde de Porto Alegre, ou pelo terremoto que aconteceu no Chile, por que será?

Creio que deve ser porque o direção da Santa Casa através do Edemar do Mãe de Deus, ao demitir 106 trabalhadores do hospital demitiu entre eles 8 companheiros da direção do sindicato e 4 membros da CIPA, demonstrando assim públicamente as mesmas práticas antigas,  de perseguição aos funcionários estabilizados? Teriam que comentar?

Ou porque teriam que comentar também e  inforamar aos funcionários sobre os R$ 300 mil prometidos pelo Osmar Terra a mais de mes para pagamento dos salários e décimo terceiro que até agora ninguém sabe onde foi parar? Teriam que dar uma resposta para os funcionários?

O que aconteceu?

Mistério............

Secretário da Saúde de Porto Alegre é assassinado a queima roupa ....por Roberto Robaina

O secretário da Saúde de Porto Alegre, Eliseu Santos, foi assassinado na noite desta sexta-feira, na zona norte da Capital. Foi perto do Zaffari da Cristovão, no bairro Floresta, quando saia de um culto religioso dirigindo seu carro acompanhado da mulher e da filha. Homens armados teriam abordado o secretário. Segundo as primeiras informações foram dados dez tiros, três tiros acertado em cheio seu coraçao.




As primeiras informações dadas pelo seu partido, o PTB, afirmavam que Eliseu Santos teria sido vítima de assalto. Mas nao creio que a primeira informaçao do seu partido tenha alguma coisa que ver com a realidade. Tudo indica que Eliseu Santos foi executado. Testemunhas afirmam ter visto homens armados saindo de um Vectra na Rua Hoffmann. Teriam saído caminhando depois de executarem os disparos.



Eliseu Santos foi vice-prefeito na primeira gestao de Fogaça. Na entrevista do prefeito no local do crime, Fogaça estava abalado e falou pouco. Mas disse que nao sabia que o secretário estava sendo ameaçado de morte. Mas estas ameaças, segundo informe da jornalista Rosane de Oliveira do jornal Zero Hora, foram relatadas por Eliseu ao Ministério Público. Pelo que disse, o prefeito nao sabia de nada. O certo é que Eliseu Santos atuava numa secretaria com muitas problemas. A própria Polícia Federal investigava um escândalo que envolveu o desvio de mais de 5 milhóes de dinheiro público da cidade. Esta morte tem algo a ver com estes escândalos? Quem tem interesse na morte do secretário? Quem estava lhe ameaçando? São perguntas que necessitam de respostas urgentes.

Com o assassinato de Eliseu temos mais uma morte misteriosa na política gaúcha em pouco mais de um ano. Em fevereiro completou um ano do falecimento do assessor especial da governadora Yeda Crusius em Brasília, o senhor Marcelo Cavalcante. Até hoje nao há uma conclusão sobre a causa da morte. A Polícia Civil de Brasília, até ontem governada por Arruda, define que foi suicídio. O Ministério Público Federal nao se convenceu e pede maiores esclarecimentos. No caso do Eliseu, é óbvio, nao está em questao que foi assassinato. Não creio que tenha sido um crime comum, um assalto seguido de morte. Tudo indica que foi uma execuçao. Por que? Quem? A mando de quem?

Quando foram noticiados os esquemas de corrupçao envolvendo a secretaria da saúde e o rombo de 5 milhões nos cofres da cidade, o vereador e advogado do PSOL Pedro Ruas hava entrado com um requerimento para instalar uma CPI na Câmara Municipal. A CPI, é óbvio, se impõe como uma necessidade ainda mais gritante. Mas agora é preciso ir muito além. Não podemos aceitar que se banalize os crimes na política.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Deputada Federal do PSOL Luciana Genro, defende intervenção federal no distrito federal

Em pronunciamento na tribuna da Câmara nesta quarta-feira, 24, a deputada federal Luciana Genro (PSOL/RS) registrou sua “indignação” com a situação que vive nossa capital federal. “Há um verdadeiro vazio de poder”, declarou a parlamentar, alegando que não há figura no atual governo do Distrito Federal com legitimidade para governar e lembrando que, embora não esteja acusado formalmente, é notório que o presidente da Câmara Legislativa, agora governador em exercício, Wilson Lima, faz parte do “esquema Arruda”.




Luciana entende que a intervenção federal se faz necessária em Brasília. “Intervenção que não perdure até o ano que vem”, disse, defendendo que as eleições distritais sejam antecipadas.



“É necessário que as investigações sejam aprofundadas, e que não apenas o governador Arruda vá para a cadeia, mas seu vice e todos aqueles que estão envolvidos nas falcatruas que envergonham o Brasil, nacional e internacionalmente, com nossa capital federal sendo manchete com grandes esquemas de corrupção. Os brasileiros não aguentam mais ver a elite política roubando impunemente! Arruda tem que ser apenas o primeiro, mas não único, corrupto preso!”



Entenda o caso



O governador interino do Distrito Federal, Paulo Octávio, renunciou na terça-feira, 23, ao cargo e também se desfiliou de seu partido (DEM). Desde então, assumiu a direção do DF o deputado Wilson Lima (PR), presidente da Câmara Legislativa e aliado do governador afastado José Roberto Arruda (sem partido). Paulo Octávio estava à frente do executivo do Estado desde 11 de fevereiro, quando, por decisão do STJ – Superior Tribunal de Justiça, Arruda foi preso, acusado de atrapalhar as investigações do esquema de arrecadação e pagamento de propina no DF, que envolve integrantes do executivo e da Câmara Distrital, inclusive ele e Paulo Octávio.



De acordo com Toninho, presidente do diretório do PSOL no Distrito Federal, a linha adotada pelo partido é a de que não basta só a prisão de Arruda. “Ele é apenas o chefe do esquema. Toda a rede que assaltou os cofres públicos e que está presente no Executivo e no Legislativo, tem que ter o mesmo tratamento”, afirma. Ele ressalta que as imagens gravadas e divulgadas evidenciam o crime e provam que ele era praticado de forma planejada. “A demora em se ter a decisão da Justiça não faz sentido, já há muitos elementos para que se possa agir imediatamente contra essa corrupção.” Toninho lembra que Arruda está preso por atrapalhar as investigações e não por ter sido flagrado roubando.



Na carta de renúncia que foi lida na Câmara Distrital no final da tarde de terça, Paulo Octávio afirmou que decidiu deixar o cargo por não ter apoio político suficiente para se sustentar no comando de Brasília. Após a renúncia, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse que esse foi mais um sinal da falência das instituições no DF e que a intervenção é a única solução, ou seja, a indicação de um interventor pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com a aprovação do Congresso, para governar o Estado. A Procuradoria-Geral da República pediu a intervenção federal ao STF no mesmo dia da prisão de Arruda.



Toninho afirma que o PSOL apoia a intervenção no DF. “É a forma de acabar com a roubalheira, tirar todos os corruptos dos postos-chave. No futuro, não importa se a decisão for pela realização de novas eleições ou pelo cumprimento do calendário eleitoral, o importante é que os poderes Executivo e Legislativo do Distrito Federal estejam saneados”, defende ele.



O presidente do diretório lembra ainda que assim que o escândalo de corrupção no DF eclodiu, o PSOL foi o primeiro a pedir o impeachment de Arruda. “Entretanto a Câmara Legislativa local negou, afirmando que um partido político não estava apto a isso, segundo as regras”, explica. A estratégia então foi partir para a mobilização dos militantes, da população e dos movimentos sociais, que resultou em ocupação da Câmara, vigília em frente às casas dos deputados envolvidos e manifestações no Palácio do Buriti e no STF, entre outros. “Apesar de haver um revolta muito grande, as pessoas não têm se envolvido muito nas atividades e é muito importante que haja um comprometimento. Nossa tarefa e continuar a motivá-las”, garante Toninho.

Pré Sal, Noticias da Camara federal por Luciana Genro

A bancada do PSOL defendeu a aprovação da emenda que destina 5% do Fundo Social do pré-sal para o Fundo da Previdência Social, beneficiando aposentados e pensionistas, assim como a maioria dos partidos; a única exceção foi o PT. O líder do PSOL, Ivan Valente, disse que, apesar da emenda não resolver todos os problemas dos aposentados, vai indicar uma fonte para a recomposição da diferença entre o que foi recolhido em salários mínimos e o efetivamente pago pela Previdência: “Isso significa distribuição de renda. É fazer justiça.”




O deputado falou ainda sobre a posição do PT em votar contra a proposta. “Me admira que o governo e o PT, nesta ocasião, não coloquem na Ordem do Dia um momento especial para que, na distribuição de recursos do pré-sal, se distribua renda para aqueles que mais precisam e que foram, ao longo do tempo, vilipendiados pela não-recomposição pelo salário mínimo.”



Segundo a deputada Luciana Genro, ao não querer votar emenda, o partido do governo federal nega, mais uma vez, benefícios aos aposentados e pensionistas, como fez ao aprovar uma reforma da Previdência Social, em 2003, que somente prejudicou a categoria. “O PT faz discurso demagógico pelos aposentados.”



Dois projetos estão prontos para serem votados no plenário da Câmara, mas não são incluídos na pauta por manobras da base governista: o PL 01/2007, que condiciona o reajuste de pensões e aposentadorias ao aumento do salário mínimo, e o PL 3299/2008, que extingue o fator previdenciário.



Sobre o PL 5940, Valente afirmou que os recursos do Fundo Social deveriam ser dirigidos diretamente às áreas sociais específicas, como saúde, educação, defesa do meio ambiente e infra-estrutura. Ele lembrou que o partido apresentou emenda, não acatada pelo relator, especificando percentuais para cada área social. Para o deputado Chico Alencar, o projeto institui um fundo de aplicações, rendimentos, sustentabilidade financeira para, no plano futuro, fazer algum investimento social. “Não é, portanto, Fundo Social do Brasil para garantir, desde já, carimbadas com percentuais definidos para as áreas.”

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Vitória nos trouxe a felicidade

Tive o prazer e orgulho de defender a camisa rubronegra do leão da fronteira, por tres temporadas na segunda devisão do futebol profissional com 16 anos de idade, estreie em 86, 87 fui artilheiro,88 segundo goleador da segundona. A foto acima de 1988, em pé Odair, Tulio, (eu) Rogério, Onir. Valmir, Jairo, agachados, Uerta, José Aldair (Ovelha ), Beijo (Taperinha), Nei, e o lateral da seleção brasileira, não lembro do nome.


Recordar é viver, e para escrever sobre o jogo que assisti hoje entre 14 de julho 2 x 1 Rio Grande, na compania do meu amigo e colega Sérginho, escaniei algumas fotos, para ilustrar o texto, assim como pisar novamente no João Martins, passa um filme na mente.

Quantos momentos, sentimentos, sensações, sonhos, histórias, alegrias, lágrimas, prazer, dores, que contarei depois. Quem ama o futebol sabe o que estou dizendo, quem teve a sorte como eu de participar lá dentro mais ainda.

Chega de tanta noticia ruin, mortes de taxista, estupro bárbaro de menina em Rivera, de estacionamento taxativo, de hospital fechado, nós precissávamos desta vitória, o time do 14 é muito bom, jogou bem, com garra técnica.  

Enzo o centrovante fez um golaço  cobrando falta no angulo, no segundo tempo faltou perna para o time e o Rio Grande foi para cima e empatou. Não aguentei, ficar do lado de fora da tela é para ficar nervoso memso, procurei ajudar gritando e orientando da melhor maneira, atrás do gol do Júlio, meti pressão para que o time não se encolhesse, jogasse no campo do adversário, e graças a força da torcida e de Deus, o centrovante cavou um penalti, convertendo em gol, os últimos minutos foram longos, mas acabou, saimos vitoriosos.

Esta vitória foi muito importante para o 14 de julho que sobe na tabela agora com 9 pontos e para todos nós santanenses, levantando nossa estima que anda abaixo de zero.

Valeu leão, parabéns ao time do 14, aos jogadores, comissão técnica, e a torcida fiél do 14.

Eu e Sérginho fomos pé quente, vitoriosos, vou dormir feliz, e  amanha produzir mais e mais....
Fica o convite para que no próximo jogo do Leão possamos lotar o João Martins para dar uma força para o 14 de julho, que passa por sérias dificuldades financeiras, desta forma ajudando o 14 a conquistar mais uma VITÓRIA, valeu ...........

dia agitado em Brasília por Luciana Genro

Dia agitado ontem em Brasília. Renúncia de Paulo Octávio, crise política, vazio de poder. O deputado que assumiu o governo, Wilson Lima, é conhecido como uma espécie de “Severino”. O fato é que ele, embora não seja formalmente acusado, é parte do “esquema” Arruda. A necessidade imediata de intervenção federal fica cada vez mais clara. Mas o governo Lula não quer assumir o ônus, prefere deixar a capital acéfala. É claro que uma intervenção é uma medida drástica, e que não pode perdurar até o ano que vem. É necessário a antecipação das eleições, além do aprofundamento das investigações, visto que a lama é bem mais funda do que parece até agora. Arruda está preso, mas até quando? E os demais? Paulo Octávio e todos os outros? Brasília definha diante dos escândalos. O povo está indignado e envergonhado.




Ontem à noite também votamos o tal Fundo Social com os recursos do pré -sal. Na verdade, o governo faz propaganda enganosa. Esse fundo não destinará os recursos para as áreas socias, mas os aplicará em ativos que possam proporcionar “rentabilidade, segurança e liquidez de suas aplicações”. Ou seja, fica afastada a hipótese dos recursos irem para áreas sociais, visto que elas não são rentáveis. Somente o rendimento oriundo do Fundo é que será destinado às áreas sociais. O PSOL apresentou emendas garantindo a destinação completa para as urgentes necessidades nacionais e vedando o contigenciamento dos recursos, dado que nos últimos anos o governo tem destinado os royalties do petróleo para o superávit primário. Em 2008 foram R$ 20 milhões desviados dessa forma. Nossas emendas foram rejeitadas. Mas segue a luta por aqui!

Terceira Via pela Esquerda por Luciana Genro

No levantamento feito pela ZH de domingo o PSOL foi o único partido que apresentou seu programa atualizado. É assim por que somos um partido que se move por propostas, por ideias e convicções. Jamais por cargos, prestígio ou poder pelo poder. A maior demonstração disso foi nossa ruptura com o PT. Mas eu não quero falar do passado, e sim do presente. Tem-se falado muito na terceira via nas eleições deste ano. Mas quem pode ser realmente uma terceira via entre o PT e o PMDB, que afinal de contas representam o mesmo projeto nacional? Sim, pois eles estarão em chapas separadas disputando o governo gaúcho, mas Michel Temer é o provável vice de Dilma. Os demais partidos orbitam nacionalmente, ou em torno do PT, ou em torno do PSDB. Alguns, como o PCdoB, nem sabem ainda se aliam-se ao PT ou ao PMDB aqui no Estado. Tentam ensaiar uma terceira via com Beto, mas como ser uma alternativa no Estado e caminhar juntos nacionalmente? Como ser uma alternativa e buscar alidos como PP, do escândalo do Detran? Uma terceira via necessita representar uma caminho alternativo, e portanto uma outra proposta também no plano nacional (ou alguém acha que os problemas do Rio Grande estão desconectados da realidade nacional?). Pela esquerda, só o PSOL. O resto é retrocesso ou mais do mesmo.

sábado, 20 de fevereiro de 2010

A semana vista pelo PSOL. Arruda segue preso, CNBB critica a política economica de Lula, programas de habitação do governo esbarram....






Arruda segue preso, e DF pode ter intervenção federal



Nesta semana, o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, seguiu preso na Polícia Federal, em Brasília. Depois de três meses travando os processos de impeachment contra Arruda, na quinta-feira, 18, a Câmara Distrital resolveu acelerá-los, na tentativa de “mostrar serviço” e evitar a intervenção federal. O vice-governador Paulo Octávio não tem sequer o apoio de seu próprio partido (DEM) para continuar ocupando o cargo de governador interino. Caso Octávio renuncie, assumiria o presidente da Câmara Legislativa do DF, Wilson Lima, também do grupo de Arruda.

Em seu pedido de intervenção no DF, que será julgado pelo Supremo Tribunal Federal, o procurador geral da República, Roberto Gurgel, diz que “o governador do Distrito Federal lidera grupo que, por ser constituído pelas mais altas autoridades do Distrito Federal, instalou-se no próprio governo e utiliza as funções públicas para desviar e apropriar-se do dinheiro público, que deixa de atender às finalidades legalmente previstas, em intolerável afronta aos que contribuíram com seus impostos para o orçamento do Distrito Federal e à própria República, especialmente porque os recursos desviados foram arrecadados não apenas dos contribuintes do Distrito Federal mas dos contribuintes de todo o país”.

CNBB critica política econômica de Lula e o privilégio aos rentistas



Nesta Quarta-feira de Cinzas, a CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil lançou a Campanha da Fraternidade de 2010, que critica a priorização dos recursos orçamentários para o pagamento da dívida pública. O documento da Campanha reproduz os dados oficiais constantemente denunciados pelo PSOL, segundo os quais o governo gastou em 2008 com a dívida pública 30,57% do orçamento da União, enquanto áreas sociais fundamentais receberam muito menos: saúde (4,81%), educação (2,57%), assistência social (3,08%), habitação (0,02%), segurança pública (0,59%), organização agrária (0,27%), saneamento (0,05%), urbanismo (0,12%), cultura (0,06%) e gestão ambiental (0,16%).

Programas de habitação do governo esbarram na falta de saneamento básico



Nesta semana, o jornal O Globo divulgou um balanço dos recursos utilizados em programas de habitação no ano passado. Verificou-se que, dos recursos disponíveis para financiamentos de moradias para famílias de baixa renda, somente 15% foram efetivamente contratados, principalmente devido à falta de redes de esgoto e água.

Atualmente, existem nada menos que 100 milhões de pessoas sem esgoto tratado e 45 milhões sem água no Brasil. Essa situação explica-se pela escassez de recursos do orçamento federal para o saneamento: em 2009, o setor recebeu somente 0,08% do orçamento geral da União, ou R$ 843 milhões. Essa quantia representou somente 27% dos recursos programados para o setor no passado, ou 450 vezes menos que os gastos com juros e amortizações da dívida pública em 2009 (mesmo desconsiderando a “rolagem”). O maior volume de recursos para o saneamento é composto por empréstimos federais às companhias estaduais de saneamento, que hoje se encontram inviabilizadas financeiramente. Além do mais, tais empréstimos têm de ser pagos, em última instância, pelos consumidores, na conta de água.



O maior volume de recursos para o saneamento é composto por empréstimos federais às companhias estaduais de saneamento, que hoje se encontram inviabilizadas financeiramente. Além do mais, tais empréstimos têm de ser pagos, em última instância, pelos consumidores, na conta de água.



Em suma: a lógica financeira e de mercado que vigora atualmente no país – e no setor de saneamento – impede que a população de baixa renda tenha acesso a uma vida digna.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

polêmica entre Niall Ferguson e Martin Wolf por Roberto Robaina

O Financial Times tem sido o palco - reproduzido na Folha de SP - da polêmica entre dois intelectuais orgânicos da classe dominante. Wolf critica Ferguson porque considera que o professor está fazendo o jogo dos conservadores ao prever que os EUA seguirá a Grécia em sua crise de inadimplência. Numa das criticas sustenta que os dados de Ferguson de que a dívida púbica federal norteamericana excederá o PIB em 2012 é falso. Wolf cita um professor de Berkeley que diz que a mesma será em torno de 70%. Considerando que o PIB dos EUA está em torno de US$ 15 trilhões, podemos de fato concluir que é uma montanha de dívida. E que as pressoes e incertezas acerca da capacidade de pagamento se farao sentir em algum momento. Mas segundo Wolf o argumento de que a crise grega atravessará o Atlantico não passa de histeria.


No posicionamento de Wolf existe uma defesa explícita do política fiscal adotada durante a crise pelo governo Obama. Completamos, aliás, o aniversário do pacote fiscal de US$ 787 bilhões que ajudou bancos, empresas, seguradoras, etc. Foi um clássico pacote keynesiano. Seja dito que ainda tem setores da esquerda que negam o caráter keynesiano dos atuais planos, caracterizaçao oposta aos fatos.

Segundo Wolf, a posição de Ferguson visa criticar esta política fiscal sustentando uma política irreal - dos republicanos dos EUA - de alicerçar a defesa contra a crise apenas na política monetária. Os republicanos querem tirar proveito do descontentamente popular com o pacote e ganhar as eleiçoes legislativas de novembro. Nisso tudo Wolf tem também toda a razao. Sem o pacote fiscal o regime do capital entraria numa depressao pior do que a de 1929 nos EUA. Quando os capitalistas do partido oposicionista burgues nao dizem isso é porque estao simplesmente mentindo. Os socialistas que nao estao interessados em defender o capital podem denunciar tal plano, nao eles. O aprendizado burguês de economia mais claro no século XX foi: seguir os conselhos de Keynes de promover a dívida pública quando a reduçao de juros não é suficiente. Nos EUA claramente nao era; os juros ja eram baixo antes da crise de 2007 estourar e o tamanho da crise derrubou qualquer possibilidade de investimento privado pesado sem o empurrao fiscal. O que Wolf porém tenta esconder é que a dívida federal é um fator de instabilidade. Neste sentido a crise grega nao é um evento isolado. Nao existe almoço grátis keynesiano. E Ferguson nisso está mais certo do que Wolf ao comparar os EUA com a Grécia.

O PSOL tem lado

Passou o carnaval, ditado popular que diz, o ano está começando agora para os brasileiros, o hospital terá que reabrir?
, as aulas irão começar no inicio de março, os desempregados continuam indo embora da cidade na colheita das maças(15 onibus sairam somente no inicio do ano).

Todos os projetos, sonhos e metas serão perseguidos, ter melhor saúde, conquistar um emprego, uma casa própria, etc...., mas as decissões mais importantes estão por vir no outubro próximo, quando a população mais uma vez através do sufrágio universal decidirá o futuro do país, estado, região e cidade.

O povo terá a chance de decidir entre quem fechou o hospital, quem gerá desemprego, quem nada fez para melhorar a vida do povo, a não ser na midia onde a cidade cresce para os quatro lados e aqueles que estão lutando pelo povo e suas pricipais demandas( Saúde, trabalho, educação), lutam contra a corrupção de verdade, enfrentando os poderosos, os opressores os que mantém o povo escravisado.

O PSOL sempre teve lado, sempre esteve e sempre estará ao lado do povo e dos trabalhadores, nós  cidadãos sempre estamos fazendo escolhas, a todo o momento e teremos que escolher de que lado estamos.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Luciana participa como jurada do Gala Gay Pelotas


Luciana entre os organizadores e a Miss Brasil Gay

A deputada federal Luciana Genro foi jurada no concurso de fantasias do baile de carnaval Gala Gay Pelotas, nesta terça-feira, 16. O convite partiu do produtor do evento, Maicon Nachtigall, ativista filiado ao PSOL.



“É uma honra para mim participar como jurada do Gala Gay, porque esse baile é uma celebração da diversidade e do respeito à livre orientação sexual”, empolgou-se a parlamentar, que ajudou na escolha da Rainha do Gala Gay Pelotas. Ela foi à festa acompanhada de Jurandir Silva, presidente do PSOL no município.



Considerado um dos bailes mais glamourosos do Brasil, o Gala Gay Pelotas ocorre no Clube Caixeiral, um dos mais antigos e tradicionais da cidade.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

É CARNAVAL......

E o hospital continua fechado,


è estranho Carnaval sem carnaval de rua,


Tudo muda,


 Farroupilha e o Comercial não realizam mais seus tradicionais bailes,


 Cruzeiro é  único clube que mantém a lotação dos últimos anos, graças ao marketing da rádio local,


 Caixeral tenta sobreviver, mas não é nem de perto como antigamente,


para  o povo restou o carnaval de rua de Rivera,
diferente, culturalmente, inferior em investimentos e atrativos, comparando com os anos anteriores.


Nota 10 para os Carnavais de Porto Alegre, São Paulo, Recife, Rio de Janeiro.


Alegria de pobre era sair as ruas no carnaval, sem dinheiro ou com dinheiro, fazia a festa, hoje temos que nos contentar com a Televisão......


Tudo muda.........

Limparam a Praça da Estação

Na sexta 12/02, estava em Porto Alegre, quando recebi um telefonema de um amigo, dizendo-me que naquele instante o pessoal da prefeitura estava limpando a praça da estação. Segundo o amigo as fotos que coloquei no orkut surtiram efeito, como eu conto no texto anterior enviei email para todos os meios de comunicação e seus representantes com as fotos, inclusive na quinta saiu um pequena e distorcida reportagem na Platéia, dizendo que o lider do PSOL, "revendicava em nome dos moradores do local", sem colocarem nenhuma das fotos que enviei.  Percebam a forma da manobra, eu enviei as fotos como cidadão para que eles fizessem a reportagem e não como direção do partido, e também porque esta deve ser uma revendicação de toda a comunidade santanense, pois ali começou a história de Livramento, é ponto turistico e cultural. Mas, enfim limparam, cortaram a grama e pastiçal da praça, ou seja, surtiu enfeito.


As pessoas poderão se reunir, passear, caminhar e trabalhar com melhores condições. Evidentemente a luz do sol, pois a iluminação é como toda a cidade, péssima, para não dizer que não existe. 


E a vida continua na aldeia ............

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Rogério Benites do PSOL, impede 100 demissões na Santa Casa

No final da reunião muitos colegas não aguentaram a espera e foram até o hospital para saber se tinha carta em seu nome, muitos sairam com lágrimas nos olhos, outros aos prantos, perderam seu único sustento e de sua famila, anos de dedicação a profissão. Foram demitidos 60 % de técnicos e auxiliares, o restante de outros setores do hospital, demitiram também funcionários da CIPA e membros da direção do sindicato, assim como colegas grávidas. Para mim que sempre lutei pelo emprego e direitos dos trabalhadores, e os meus colegas sabem bem, quando a direção do hospital em 2007 tentou demitir o mesmo número de funcionários, e eu impedi, enfrentando a direção e o próprio sindicato, dizendo que eles estavam ali éra para solucionar os problemas do hospital e não para aumentá-los ainda mais, e que não aceitaríamos DEMISSÃO alguma, se alguém fosse sair seria a direçaõ e não nós trabalhadores, que durante anos levamos o hospital nas costas, com nosso sangue, suor e dinheiro.


Naquele dia conseguimos estancar as demissões, que já estavam sendo implementadas inicialmente com os aposentados, destruimos a lista dos colegas que iriam sair, IMPEDIMOS AS DEMISSÕES de mais de 100 trabalhadores. Rejane chefe da nutrição, ao qual tenho maior respeito como ser humano e profissional, também não aceitou nomear quem sairia, na lista dos coordenadores de setor, ela sabia dos atos irresponsáveis da administradora e da provedora, hoje investigada sobre o desvio de mais de 500 mil reais dos cofres do hospital.


Fizeram de tudo para me afastar do hospital, conseguiram, injustamente me demitiram também, mesmo possuindo estabilidade, sou membro da CIPA, apezar da sentença judicial favorável a mim, anulando as eleiçõe de 2008, decretando que se realize novamente incluindo meu nome, não foi o tempo suficiente para impedir novamente as DEMISSÕES.


O medo, as ameaças, as cameras filmadoras, anestesiaram os trabalhadores, sem alternativa, acreditaram em seu algoz, o próprio sindicato da saúde. Sair com uma mão na frente e outra atraz, sem receber as verbas recissórias, é realmente muita injustiça, muito triste para chefes de familias.


Todos queremos a reabertura do hospital o mais breve possivel, mas ninguém, a não ser nós do PSOL, fala a respeito dos desvios de recursos do hospital, pelo aparelhamento político, que deu sustentação para o prefeito e para os vereadores.


A nossa posição política, sempre foi muito clara e firme, não as DEMISSÕES, a nenhuma demissão, queremos um hospital totalmente SUS, FEDERALIZADO, atendendo dignamente a nossa população.


Mas os governos WAINER/YEDA/LULA, acharam os culpados para as más gestões, para corrupção, a falta de transparencia, foram os TRABALHADORES E O POVO, os trabalhadores perderam seu sustento, o povo perderá leitos, que serão reduzidos, é a corda rebentando sempre do lado mais fraco, muitos dizem sempre foi assim.


O DIA QUE O POVO ABRIR OS OLHOS EXPULSAREM OS REPRESENTANTES DOS PARTIDOS ENVOLVIDOS NA CORRUPÇÃO, A CORDA REBENTARÁ NO LADO DO FORTES.




 Seria histórico, se conseguissemos impedir a injustiça das demissões.  Os trabalhadores ao chegar em casa, imaginar, contando para suas familias:


Rogério Benites do PSOL, impediu as 100 demissões na Santa Casa novamente.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Livramento, cidade Simbolo do Mercosul

Para inciar a conversa ou a escrita, é necessário revelar algumas informações a respeito de  nossa cidade. Livramento possui atualmente duas secretarias que deveriam se preocupar com o Turismo, existem as secretarias de Turismo e tradicionalismo e a de  Cultura , desporto e lazer. Secretarias estas que foram criadas para acomodarem os afiliados e apoidores do prefeito Wainer, a um custo de R$ 1700 000 (um milhão setecentos mil), anualmente. Juntando as duas não dá uma no quesito trabalho e realizações para o povo.

Secretaria: Secretaria de Turismo e Tradicionalismo


Responsável: Eduardo Nei Olivera   DEM

Endereço: Rua Duque de Caxias, 1783 - Centro

Telefone: (55)3242-1970

E-mail: secturismolivramento@hotmail.com









Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer



Secretaria: Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer

Responsável: Maurício Del Fabro PSDB

Endereço: Rua Duque de Caxias, 1783 - Centro

Telefone: (55)3241-5529

E-mail: mauriciobofill@bol.com.br

Falo isto porque já contei uma histórinha mo meu orkut sobre a Praça da Estação, ao trancrevo para cá.

Como é carnaval fui assistir os ensaios da escolas de samba, estive no Bafo da Onça, passei pelos Academicos, Mocidade, a Praiana não estava ensaiando ainda, me dirigi ao ensaio da Tradição, escola esta da familia Conceição do diretor do DAE João Batista Conceição, que ensaiam sempre nas proximidades da estação. Quando cheguei lá, vi apenas uma luz no meio da praça, o ensaio já deveria ter acabado, o que surprendeu-me foi a altura do pasto e a escuridão. No dia seguinte sábado dia 6 de fevereiro fui lá para verificar em loco a situação, fiquie perplexo com a falta de limpeza, o pastiçal tomou conta de tudo, demonstra claramente o abondono de nossa cidade por conta dos gestores, dos administradores, do prefeito dos secretários e dos veredores, não se sabe o que é mato e o que é praça. Seria no mínimo de bom tom do vereador, hoje diretor do DAE, mandar limpar o lugar que sua escola recebe a população.
Mas dá para perceber, que não estão nem ai para com a nossa história e para com o povo.
Quem quiser pode acompanhar as fotos no meu orkut, Rogério Benites
Mandei para o jornal A Platéia, para o Duda, Jorge Daniel, Zero-hora, Correio do Povo.
Como diz o ancora do jornal é uma VERGONHA,,,,,,

O vereador Sérgio Moreira se elege todas as eleições com a promessa do trem turistico, inclusive no ano de 2009 já teria sido liberado para a reforma do prédio R$ 1300 000 Um milhão e trezentos mil.
Onde estão estes recursos?

Aqui esta a reportagem

Vereador Sérgio Moreira representa prefeito em Brasilia


O vereador Sérgio Moreira, líder da bancada do PDT, esteve em Brasília dia 16, onde representou o prefeito municipal na audiência com o diretor do Dnit, Rômulo do Carmo Neto. Na reunião foi assinado termo de cooperação entre o município e órgão, para o recebimento da Estação Férrea de Livramento.

Através do Instituto ALL, foi elaborado um projeto de 1 milhão e 300 mil reais para recuperação do prédio, com a utilização de recursos da Lei de Incentivo à Cultura. O objetivo é recuperar a estação e entregar ao município para que sejam fomentadas promoções culturais e turísticas. Uma das iniciativas visa promover o turismo internacional, através do projeto "Trem do Turismo", entre os municípios Sant’Ana do Livramento e Rivera, no Uruguai. O projeto já conta com apoio do Movimento de Preservação Ferroviária, Oscip, criada pelo vereador Sérgio Moreira. Após recuperado, o prédio da Estação Ferroviária abrigará a secretaria de Cultura do município.

O deputado municipalista Gilmar Sossella, ao receber cópia do projeto do vereador Moreira, destacou a importância da iniciativa.

"Incentivamos as ações de apoio ao turismo. Acreditamos que o setor oferece alternativas de desenvolvimento social e econômico aos municípios. É uma indústria sem chaminé", afirma Sossella.

No jornal e nas rádios tudo é possivel, a população deve questionar estes e outros assuntos, dos governantes de plantão.


domingo, 7 de fevereiro de 2010

Saúde aos pedaços e o sol , Roberto Robaina

Nos últimos 16 anos foram reduzidos 3.200 leitos hospitalares do SUS em Porto Alegre. Isso mesmo: 3.200. É um verdadeiro escândalo noticiado pelo Diário Gaúcho e que repercutiu ainda na coluna diária do jornalista Paulo Sant'Ana. E neste período não aumentou o número de postos de saúde, o que poderia resolver uma parte importante dos problemas de saúde da população. Mas não, nem uma coisa nem outra. A saúde piorou nos 16 últimos anos, não por acaso correspondentes ao governo FHC e Lula. E o incrível é que a grande mídia e a esmagadora maioria dos partidos dizem que nos últimos quatro mandatos presidenciais o país esta avançando. Até Marina Silva, que deveria ser de oposição, reproduz este discurso que serve apenas para manter tudo como está. Mas e a saúde da população. Em Porto Alegre, com 3.200 leitos hospitalares a menos e com aumento da população, com certeza a saúde pública esta menos assistida. A população está sendo desrespeitada. É claro que isso nao ocorre apenas na capital dos gaúchos.


A propósito: gostei da charge do Marco Aurélio do Zero Hora de hoje, sábado, na página 05. A Yeda desenhada com o sol de rachar na cabeça dizendo "este P "mostra que nosso partido está fazendo o que deve fazer: fiscalizar e cobrar para que os interesses do povo e dos trabalhadores não sejam pisoteados.
 
Para complementar o texto do Roberto Robaina, aqui em livramento já fechou mais de 100 leitos nos últimos anos, com o fechamento da Casa de Saúde, reforma na Santa Casa com a costrução da Clinica de Hemodialise e agora com a gestão do Mãe de Deus, fechará 60 leitos mais, deixando de atender a população pobre, os usuários do SUS.

Demissões na Santa Casa

Na proxima segunda-feira dia 08/02/2010, a direção da Santa Casa de Misericórdia, atualmente assessorada pelo grupo hospitalar Mãe de Deus, demitirá 100 trabalhadores do hospital.
Na assembléia da última sexta, foi dada a noticia pela direção do sindicato (traidor), aos funcionários, muitas lágrimas escorreram nos rostos tensos dos colegas, principalmente dos mais antigos.

A proposta levada pela direção do sindicato e aprovada pelo funcionários será implementada, demitirão 100 funcionários sem pagar um centavo, ou seja, conseguiram fazer a mesma coisa que na Casa de Saúde, no Armour, no Lanificio ....

Em 2007, a direção do sindicato junto com a mesa diretiva do hospital tentou demitir o mesmo número de trabalhadores, havia lista para demissão.
Eu enfrentei a direção do sindicato e do hospital, conseguindo estancar as demissões. Paguei pela coragem, pela posição política, fui demitido injustamente, mesmo possuindo estabilidade, pois sou membro da CIPA( Comissão Interna de Prevenção de Acidentes), configurando perseguição política e desrespeito aos direitos constitucionais, ganhei sentença da justiça do trabalho ao meu favor, anulando a eleição de 2008, ratificando meu direito, caso seja eleito de retornar ao quadro funcional do hospital.

A direção do sindicato me impediu de me manifestar, nas assembleias, chegando a ameaçar vias de fato, demonstranto sua prática autoritária e entrequista de comandar a categoria, mesmo assim nunca os abandonei, aconselhei as principais lideranças, inclusive o próprio presidente, ao qual, divergencias e contradições são claras entre nós, para que pautassem pelo que sempre eles defendiam, demissões com pagamentos dos trabalhadores, diferentemente de nós do PSOL sempre dizemos em alto e bom tom "NÃO AS DEMISSÕES", pois elas, elevam o passivo do hospital, criam caos social, gerando mais desemprego numa cidade com mais de 20 mil desempregados, e, além domais, a decissão não será técnica e  sim política, os amigos e indicados pelo prefeito, vereadores, os envolvidos no processo de corrupção, que desviou 500 mil do hopital, os pucha saco, continuaram com seu emprego garantido.

O prefeito Wainer, esteve na assembéia, dizendo que sempre foi assim os trabalhadores serão demitidos para salvar o hospital, mas 230 ficarão empregados. Chega a ser patético Wainer, quando ele disse para os funcionários escreverem cartas para os governos e deputados, ajudarem o hospital com recursos para o pagamento dos salários atrasados, ele  é governo, ele é o prefeito, o PSB de Beto Albuquerque, que é lider da bancada dos deputados federais do RS, é mentor de seu governo.

É muito triste, realmente, todos querem que o hospital reabra imediatamente suas portas para atender a população carente de nosso municipio.

Acharam os culpados pela corrupção, más gestões, pelo fechamento do hospital, OS TRABALHADORES e o POVO, como sempre a corda sempre rebenta do lado mais fraco.

Espero que o povo não esqueça de quem fechou o hospital na próximas eleições, ou alguém tem algo a dizer ao contrário, que nos governos LULA ( PT, PMDB, PP, PTB,PSB, PDT), YEDA ( PSDB, PMDB, PTB, DEM, PPS, PDT, PP) e WAINER ( PSB, PSDB, PDT, DEM, PR ), o hospital Santa Casa fechou.

Eles estão todos juntos tanto no governo federal, estadual ou municipal, ou seja, não estão nem ai para o povo e para os trabalhadores.

Acorda Livramento...............É hora de fazer justiça
A única maneira neste sistema é através do voto.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Desabafo direto do Blog da Luciana

A Câmara reabriu os trabalhos nesta terça feira. O discurso enviado pelo presidente Lula é uma ode ao seu governo e quem ouve pensa que vivemos no país das maravilhas. Não existem as enchentes que, neste início de ano, já mataram muitos dos milhares que vivem precariamente, em barracos nos morros que desabam, soterram e sufocam. O que existe é o Minha casa Minha vida. O desequilíbrio ambiental que gera estas mesmas enchentes e que põe em risco a vida humana na terra também não existe. E por aí vai, passando pelas “contas em dia” quando a dívida pública consome cerca de 30% de todos os impostos pagos pelos brasileiros. Também não existem os milhares de jovens da periferia cooptados pelo narcotráfico, consumidos pelo crack, sem destino e sem perspectiva. O que existe é o Prouni, e o “fenomenal” aumento de vagas nas universidades públicas, que na verdade sequer acompanhou o crescimento vegetativo de jovens que querem estudar. Cada um sabe onde aperta o sapato então não preciso dizer muito mais. Já o Presidente da Câmara, Michel Temer, falou da alegria de vivermos a consolidação da democracia no Brasil. Sim, mas que democracia esta hein? Está certo que se compararmos com a ditadura militar, estamos muito melhor. Mas já é mais do que hora de olharmos para a qualidade desta democracia tão duramente conquistada. E quando olhamos, nem precisa ser muito de perto, sentimos é um cheiro de podre. Cheiro de corrupção generalizada, banalizada. Dinheiro nas cuecas, nas meias, governadores pegos no flagra que seguem governando como se nada estivesse acontecendo. Políticos, corruptos ou não, mas que não estão nem aí para o povo, só querem “se arrumar”, ou só querem prestígio, poder, influência para “gerenciar” seus negócios. Ah, no dia em que a maioria do povo abrir os olhos e perceber a força que tem….

Proesc ll

O pró-reitor de Administração da Universidade da Região da Campanha, João Paulo Lunelli (foto), e o presidente da Fundação Attila Taborda, Derly João Siqueira da Silva, assinaram na manhã de ontem com prefeitos de 18 municípios da região da Campanha e Fronteira gaúcha o contrato que oficializa a segunda etapa do programa de Ensino Superior Comunitário – o Proesc 2. Por iniciativa do ex-prefeito de Bagé, Luiz Fernando Mainardi – um dos coordenadores políticos do projeto - o ato foi realizado na sede da Associação Municipalista Gaúcha em Porto Alegre, onde foram reunidos prefeitos e secretários dos municípios e o coordenador geral de apoio à manutenção escolar, transporte escolar e PDE do Mec, José Maria Rodrigues de Souza.

Representando o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, Souza informou que o Mec vai financiar 28 veículos de transporte escolar para as prefeituras parceiras tendo como contrapartida o repasse de recursos para a aquisição de 230 vagas integrais de Ensino Superior para alunos carentes na Urcamp, num programa que ultrapassa os R$ 4,5 milhões.

Os alunos de cada município já poderão concorrer às vagas previstas, cujo critério de ingresso é igual ao do primeiro Proesc: ter renda até um salário mínimo per capta familiar e classificar-se mediante vestibular a ser realizado no dia 20 de fevereiro. O processo seletivo será realizado em todos os municípios com sede da Urcamp e as inscrições começam no dia 8 de fevereiro.

A segunda etapa do Programa de Ensino Superior Comunitário obedece às mesmas diretrizes do primeiro projeto: facilitar o acesso de estudantes carentes aos bancos universitários, além de promover o desenvolvimento e qualificação de mão-de-obra nos municípios da região de abrangência da Urcamp. A vantagem, de acordo com o pró-reitor da Urcamp, é a facilidade do financiamento dos veículos e a ampliação da frota de transporte escolar



Um pouco de história

*****************



Em sua primeira edição, o projeto possibilitou o investimento de R$ 15 milhões em recursos federais num programa de incentivo ao setor primário mediante compra de equipamentos para seis municípios da Campanha e Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul – com a participação do ministério. O investimento de contrapartida das seis prefeituras de cidades onde a Urcamp tem câmpus instalado foi revertido em compra de bolsas de estudo para estudantes de baixa renda comprovada. A principal diferença do Proesc 2 é que agora a iniciativa visa ampliar o leque de oportunidades também para as cidades da região onde não há sede da Universidade da Região da Campanha, mas existem estudantes e clientela interessada nos cursos da universidade.



Municípios contemplados

********************



O projeto confirma a participação dos municípios de Aceguá (16 bolsas correspondente a dois ônibus), Cacequi (sete bolsas um ônibus), Candiota (19 bolsas dois ônibus), Caçapava do Sul (26 bolsas e três ônibus), Hulha Negra (16 bolsas e dois ônibus), Lavras do Sul (sete bolsas e um ônibus), Manuel Viana (sete bolsas e um ônibus), Maçambará (14 bolsas e dois ônibus), Quaraí (sete bolsas e um ônibus), São Gabriel (nove bolsas e um ônibus), Sant’Ana do Livramento (10 bolsas e um ônibus), Alegrete (10 bolsas e um ônibus), Bagé (sete bolsas e um ônibus), Itaqui (16 bolsas e dois ônibus), Pinheiro Machado (nove bolsas e um ônibus), Santana da Boa Vista (nove bolsas e um ônibus), São Borja (25 bolsas e três ônibus) e São Sepé (16 bolsas e dois ônibus).



Segundo processo seletivo

**********************



A Universidade da Região da Campanha abre, de 8 a 18 de fevereiro, as inscrições para o processo seletivo dos candidatos às vagas do Proesc 2. A prova acontece no sábado, dia 20 de fevereiro. Simultaneamente, a Urcamp realiza o segundo processo seletivo de verão, cujas inscrições acontecem no mesmo período. O novo concurso oferecerá vagas que não foram preenchidas no primeiro processo e oportuniza a realização do vestibular para candidatos que na primeira fase não puderam comparecer. A prova acontece em todos os câmpus da instituição, às 14h. Maiores detalhes podem ser obtidos no site da universidade WWW.urcamp.tche.br

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Roberto Robaina quem produz mais no campo

estudos da FIPE/USP indicam que 55% do PIB gaúcho vem da agropecuária. Não é pouca coisa. E não há dúvida de que o fundamental desta produção nao vem dos latifúndios nem das empresas capitalistas cujo centro é a produçao para exportaçao. Vem da pequena e media propriedade. 86% dos estabelecimentos gaúchos rurais são da agricultura familiar, de até no máximo 160 hectares. Estes estabelecimentos ocupam 992.088 mil pessoas, isto é, 81% das pessoas ocupadas no campo. Este é o primeiro indicador que salta à vista no último censo agropecuário: a agricultura familiar é quem garante o maior número de emprego no campo. E a produtividade também é maior. Enquanto as grandes propriedades têm como produtividade por hectare R$ 547/ha/ano, na agricultura familiar é de R$ 1.462/ha/ano. A familiar é 67% mais produtiva. E é esta a agricultura, aliás, que garante 70% do abastecimento de alimentaçao para as cidades, como de resto ocorre no Brasil. Por isso tudo os grandes latifundiários e a Farsul nao quer rever os índices de produtividade para ver qual fazenda é produtiva ou nao.