rogbenites@gmail.com

domingo, 11 de abril de 2010

CRISE NO 14 DE JULHO


Para quem desconhece a realidade do futebol profissional e seus vieses políticos, deve ter ficado indignado com os escândalos que aconteceu no último domingo no estádio João Martins, onde o treinador e alguns jogadores agrediram verbalmente aos torcedores, e vice-versa, baixando o nível com acusações inclusive discriminatórias, chegando as vias de fato, o caso foi parar na DP.

A verdade é que os jogadores do 14 de julho, além de estarem com os salários atrasados, tiveram que sair as pressas do hotel que estavam, a dois meses atrás por falta de pagamento, a divida em torno de R$ 16 mil somente com o hotel. Ficaram instalados no próprio estádio, dormindo em toalhas, colchões improvisados, comendo no mesmo local, ou seja, sem as mínimas condições.

Foi por isso a um mês atrás que todo o grupo do 14 adoeceu, depois de se alimentarem ao meio dia, desligaram o equipamento que aquece o alimento, e quando voltaram religaram e comeram a mesma comida, detalhe a um mês atrás fazia 40° de calor, o resultado não poderia ser outro. A comida teria sido doada pelo DAE, e a responsabilidade é de quem?

A direção do 14 de julho, através de seu presidente ex-candidato a vereador (PTB), e apoiador da candidatura ICO/PTB (fundergs), do governo corrupto de Yeda, argumenta que a parceria montada com empresários teria que dar as condições para os atletas.

A torcida, no seu direito de torcedor apaixonado pelo seu time do coração, que paga seu ingresso caríssimo para a realidade local preço mínimo R$ 10, portanto está no seu direito de consumidor de assistir um jogo de futebol seguro e agradável, não sabe dos problemas reais do clube que não saem no jornal.

Portanto é necessário os torcedores e a sociedade santanense saber onde estão sendo usados os recurso públicos que são destinados para o 14 de julho, a câmara de vereadores destina todos os anos R$ 20 ou R$ 30 mil, a FUNDERGS quanto mesmo?

E a piscina do 14, que quando repassasse para o clube seria para pagamento dos atletas?

Quantos sócios o 14 de julho possui mesmo?

Pergunto-me porque a direção não coloca uma sede no centro da cidade para atrair mais sócios?

Será que é para os torcedores e a população, não disputarem o comando do clube contra eles?

Percebe-se claramente o interesse em manter a situação, crises, escândalos, corrupção, e o time sempre, eternamente na 2 ° Divisão.

Usam o amor e lealdade que os torcedores demonstram pelo 14 de julho, para se manterem na mídia, usando a instituição centenária para transacionar recurso públicos com fins não tão nobres. Até quando só Deus sabe.

Nenhum comentário: