rogbenites@gmail.com

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

SOS, Incompetência è pouco...


Pela demissão de 106 trabalhadores sem pagar ninguém, sem pagar as férias coletivas e o período de 5 meses em que o hospital ficou fechado, pelo aval do sindicato havia a promessa por parte da Gestão do Mãe de Deus que a partir de então os que ficassem receberiam em dia seus salários e o FGTS de 18 anos seria depositado, sendo que eles negociariam com os credores e os bancos para colocar a casa em ordem, porém:

Na assembléia dos trabalhadores do hospital santa casa de misericórdia, hoje a tarde veio a tona mais uma crise já alertada por nós do PSOL aos trabalhadores e ao próprio sindicato, que a ordem para fechar o hospital assim como reabri-lo foi política, que a questão chave è a corrupção e os desvios de mais de R$ 500 mil da instituição e que os vereadores, prefeito, governadora, presidente nada fizeram para evitar o fechamento do hospital e que o hospital somente reabriu por ser um ano eleitoral.

Os informes passados pelo presidente do sindicato são apavorantes e o que nós dizíamos sobre a Gestão e a posição política dos governos colocou os funcionários em alertas.

A negociação que devia haver com a Caixa Econômica Federal para depositar o nosso FGTS em atraso a mais de 18 anos não se realizou, segundo informações o Sr. Edemar do hospital Mãe de Deus desistiu da negociação por conta sem dizer porque.

A negociação com o Banrisul para estender o prazo e diminuir o valor a ser pago pelo hospital dos empréstimos antigos também emperrou, assim como a questão dos empréstimos consignados feitos pelos funcionários no Banrisul, segundo colegas estão no SPC.

Outra falha da administração do hospital da dita Nova Gestão, incompetentemente declarou a RAIS do PIS (Programa Integração Social), como se os funcionários tivessem recebido as férias coletivas, sendo que a média salarial deu acima dos dois salários mínimos e, portanto não tem direito ao abono de um salário mínimo pago pelo governo, além de não receber este salário do governo prejudicando os trabalhadores sofridos do hospital, estes recursos, em torno de R$ 100 mil deixarao de circular em nossa cidade.

Faltou falar sobre a UTI, diz o presidente que a direção empurra para o prefeito e o prefeito para a direção, em maio de 2011 è o novo prazo, será?

È muita incompetência e o que è pior existe parcela do sindicato que quer continuar apoiando a direção, até quando senhores?

Seguem perseguindo e ameaçando membros da CIPA, ao qual eu os denuncio, pois me proíbem de entrar no hospital e de conversar com os colegas, estão me assediando moralmente com cartas de advertência sem motivos algum, a situação è essa senhores.

Por estes motivos e para prestar um atendimento pleno pelo SUS è que nós do PSOL defendemos a Estadualização do Hospital Santa Casa de Misericórdia, garantindo os direitos dos trabalhadores da área da saúde e o hospital de portas abertas para atender o nosso povo.

Nenhum comentário: