rogbenites@gmail.com

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

CPI da saùde serà instalada na camara de vereadores

O PSOL atravès dos vereadores Pedro Ruas e Fernanda Melchinna sao os protagonistas deste grande feito, pois a mais de um ano protocolaram na camara de vereadores o pedido de instalaçao de uma Comissao Parlamentar de Inquèrito para investigar a fundo os desvio da empresa
Sollus, ao qual desviou mais de R$ 9 milhoes da prefeitura de Porto Alegre.

Percebe-se como è essencial termos um partido necessàrio nas sociedades como o PSOL, com  representantes com posiçao politica, sempre ao lado dos trabalhadores e do povo.
Diferentemente daqui de Livramento, onde os representantes do povo estao somente preocupados com seus objetivos particulares, deixando o povo e os trabalhadores pagando o pato no trato da coisa pùblica, vide os desvios de mais de R$ 500 mil da Santa Casa, nenhum propos uma CPI, pelo contràrio nao queriam e nem querem discutir sobre os recursos desviados.
Nòs do PSOL temos lado, somos contra qualquer contravençao e desvios de recursos, somos contra aos aumentos da taxas e tributos.
Lutaremos para termos nosso representante na camara de vereadores no pròximo pleito, com a participaçao dos leitores, filiados, simpatizantes, queremos avançar para fazer diferente dos que estao ai, trabalhar para os trabalhadores sem medo, com posiçao polìtica, para avançar na luta.



Depois de um ano, o pedido de instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os contratos da Prefeitura de Porto Alegre com o Instituto Sollus – que era responsável pelo Programa Saúde da Família – será aceito. A proposta passou pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e pela Procuradoria da Câmara, que consideraram válidas todas as doze assinaturas.
Agora, a presidente Sofia Cavedon (PT) decidiu pela instalação da CPI e já começa a encaminhar às bancadas o pedido para indicação de nomes para compor a comissão. Até quinta-feira, as notificações aos partidos devem estar concluídas e após isso, as siglas têm cinco dias para relacionar os vereadores que farão parte CPI. Mesmo com a demora no trâmite sobre a legalidade da CPI, a vereadora explicou que o processo de instalação seguiu o rito correto dentro do regimento da Câmara. “Da parte da Câmara, não havia mais controvérsias sobre as 12 assinaturas requeridas pelo regimento interno da Casa. A minha obrigação, pela lei orgânica, é dar encaminhamento ao conjunto dos líderes para que indiquem os representantes das diferentes bancadas.”

Conforme apurou a Polícia Federal (PF) na Operação Pathos, em janeiro de 2010, mais de R$ 9 milhões teriam sido desviados dos cofres públicos. Representantes do Instituto Sollus, que gerenciou durante dois anos postos de saúde da Capital, são suspeitos de ter se apropriado irregularmente de R$ 400 mil por mês.

O instituto foi contratado pelo prefeito José Fogaça em agosto de 2007 para substituir a Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Faurgs). De acorco com a PF, o instituto recebeu R$ 57,6 milhões entre 2007 e 2009. Segundo o Ministério Público Federal, o Instituto Sollus teria desviado também R$ 4 milhões, 13º salário e férias de funcionários que atuavam com as 84 equipes de Saúde da Família.

Nenhum comentário: