rogbenites@gmail.com

terça-feira, 19 de junho de 2012

TEM ALGO ERRADO QUE NÃO ESTÁ CERTO

Leiam estas reportagens.
1° Prefeitura Municipal realizará concurso público para prover 660 novos servidores.





O prefeito Wainer Machado; o vice, Leonel Gornatti; o secretário de Administração, Eder Fialho; e o diretor da Secretaria Geral de Governo, Mateus Simas, protagonizaram o anúncio oficial da conclusão do projeto de lei que autoriza a realização de concurso municipal para provimento de vagas na administração pública, serão 660 funções. O concurso público ainda não tem data definida para realização, mas já pode ser considerado como um dos mais abrangentes dos últimos 20 anos, pelo número de oportunidades de trabalho para pessoas com ensino fundamental, médio, técnico, tecnólogos e bacharelado.

O primeiro mandatário, com o salão nobre Flores da Cunha lotado por representantes de instituições de educação, ensino e cursos técnicos e profissionalizantes, deixou claro que o projeto de lei insere profissões diversas, com formação técnica, tecnológica e universitária, bem como outras egressas dos cursos profissionalizantes locais.

“Esperamos a análise da Câmara Municipal, já realizamos, inclusive, e inserimos no projeto de lei o estudo de impacto para cada função, com as respectivas atribuições e critérios, em suas especificidades. É importante dizer que esperamos que o Legislativo faça a análise até o fim deste mês e, aí então, vamos realizar o processo de habilitação das instituições para chamar a licitação e publicar o edital” – disse Wainer Machado.

O vice-prefeito Leonel Gornatti lembrou que trata-se de um concurso público para provimento de cargos efetivos, sintetizando: “Os novos funcionários, nos respectivos níveis, terão obrigação tão somente com suas atribuições e, especificamente, com a comunidade santanense”.

Gornatti também acentuou a importância da provisão de recursos, com o específico estudo de impacto econômico, que permite já orçar o quanto o Erário Público terá que dispor para as futuras contratações dos selecionados no concurso. “Espero que a Câmara Municipal aprove no menor prazo possível, após as respectivas análises dos vereadores, conforme o encaminhado” – disse ele.

O diretor Mateus Simas fez a leitura do projeto de lei e explicou alguns pontos, referentes às vagas que abrirão para pessoas com os vários níveis de escolaridade, sendo 180 no ensino fundamental, 72 no médio, 48 no técnico, 7 no tecnológico e 353 no nível superior.

Simas fez, também, um relato da estrutura de cargos estabelecidos. Wainer Machado entregou o projeto de lei no Legislativo, na tarde de ontem.

Ao fim do ato, os representantes do Executivo deixaram claro que o anúncio teve como finalidade proporcionar as primeiras informações sobre a estruturação do concurso, vindo, posteriormente, a avaliação do Legislativo, os detalhes, bem como critérios e datas.



http://www.sdolivramento.com.br/new/index.php?pagina=noticia_detalhe_cf.php&id=961



2° Dívidas podem inviabilizar administração
(Saiu no jornal Aplatéia de hoje dia 19 de junho).


Preocupação. Desespero. Essas foram as palavras com as quais o prefeito Wainer Machado se dirigiu ao governador Tarso Genro, no último sábado, para explicar a situação da prefeitura municipal e pedir o alongamento de prazo para pagamento das dívidas do município. Ontem à tarde, o primeiro mandatário municipal confirmou que há risco de inviabilidade financeira da prefeitura e, portanto, fez a entrega de documento ao governador gaúcho.

“Estou desesperado, por isso fui até o governador pedir o alongamento do prazo para 120 meses, a fim de tentar equilibrar. Não interessa quem fez a dívida, o que interessa é que sou eu que estou pagando. Estão cobrando é do Wainer. Quando as pessoas não têm iluminação, quando passam pelos buracos das ruas, quando não veem investimentos em calçamento, é do prefeito Wainer que elas cobram. É natural que cobrem, mas precisam saber que em 14 meses, só de Pimes, pagamos R$ 3 milhões, 579 mil. Isso está comprometendo a situação financeira do município e poderá inviabilizar totalmente a administração do município. Além disso, há o Fundo dos Precatórios, que leva 1% da receita corrente por mês, ou seja, em torno de R$ 180 mil todo mês, desde 2010. Em três meses, pode faltar dinheiro para pagar a folha, se continuar assim. Não é choradeira, como dizem, é a realidade. Não conseguimos investir por isso: os pagamentos de altos valores inviabilizam” – desabafa Wainer.




TEM ALGO ERRADO QUE NÃO ESTÁ CERTO

“Senhores, tem algo errado que não está certo, qualquer criança já sabe se não tens dinheiro (recursos), não podes comprar ou adquirir nenhum bem ou serviço, isso é basilar na economia tanto pública quanto privada. No entanto ao anunciar o concurso o prefeito deveria ter realizado um amplo estudo anteriormente para verificar se havia ou não condições para tanto, tais como: o cálculo da repercussão financeira, previsão do aumento das receitas correntes liquidas, etc.....
          O que se percebe e agora se afirma que esta ação desesperadora do prefeito, não passa de uma jogada de marketing político, com viés eleitoreiro, e, que deve ser analisado pelo MP e pela JE. Pois criou ilusões aos cidadãos santanenses quando anunciou as mais de 600 vagas que se abririam na prefeitura municipal, e que apesar de estarem criando uma comissao entre os servidores para dar provimento ao concurso, certamente se caso saia o mesmo, não será do porte anunciado acima, não é mesmo?
Desta forma estamos estudando de entrar com uma representação nas instituições indicadas para que investigue a fundo estes fatos lamentaveis na administraçao de Sant`Ana do Livramento”.





Nenhum comentário: